Futebol/Copa Libertadores - ( - Atualizado )

Kleina nega inventar, mas opta por improvisar em todos os setores

William Correia São Paulo (SP)

Gilson Kleina treinou o Palmeiras de um jeito na terça-feira, aparentemente usou outro em atividade fechada nesta manhã e, diante do Libertad, tem três opções diferentes de esquemas táticos, decidindo por um deles horas antes do jogo. O técnico diz que não inventa, mas, entre as suas definições, duas chamam atenção: Marcelo Oliveira será lateral esquerdo, e não zagueiro como tinha treinado antes, enquanto Wesley, que cansou de repetir sua preferência como volante, só será escalado como atacante.

Wesley ficou fora dos dois últimos jogos por lesão na coxa direita e era preparado para ser reserva nesta quinta-feira, no Pacaembu. Mas o veto a Kleber, com desconforto muscular após se recuperar de tendinite no joelho direito, e a dúvida em relação a Caio, com edema na coxa esquerda, deixam o camisa 11 como possível titular.

“O Wesley tem a dinâmica e a mobilidade que queremos”, explicou o técnico. Wesley já se mostrou irritado por ser escalado como meia, já que prefere ser o volante que sai da defesa com a bola dominada, mas agora só será titular ao lado de Vinicius, revezando-se com o garoto na mobilidade para compensar a falta de referência na frente.

Wesley só será titular caso Caio não se recupere a tempo de entrar em campo. O fato curioso é que o meio-campista não está cotado para atuar em seu setor mesmo com dúvidas na armação. Sem saber se contará com Ronny, que chegou a ser poupado de treinos por estar com febre, Kleina prefere escalar Juninho como meia, deixando de lado Tiago Real, armador de origem.

A ideia é fazer com Juninho como ocorreu com Ayrton, que foi meia contra Linense e Ponte Preta, com o volante Wendel na lateral direita – na esquerda, nesta quinta. a improvisação será de Marcelo Oliveira para que o lateral esquerdo de origem tenha liberdade para atacar ou mesmo ficar no banco de reservas, caso Ronny se recupere fisicamente.

“O Juninho tem um apoio muito qualificado, como o Ayrton. Sem ele, teríamos que colocar o Emerson, que é garoto, ou o Tiago Real, que fez uma partida espetacular contra a Ponte, mas aí eu esgotaria as nossas estratégias. Iniciaria uma equipe com todas as opções que temos e, depois, não teríamos nenhuma”, argumentou Kleina.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Treinador já tem um volante na lateral e deve colocar um lateral esquerdo no meio-campo e um volante no ataque
Todas as variações são cogitadas principalmente porque o técnico não sabe se terá um centroavante à disposição. “O Vinicius é insinuante, tem muita mobilidade e confiança. Temos que aproveitar o momento dele, com um crescimento grande. Dentro das circunstancias, não podemos ser reféns de um sistema. Não adianta colocar um jogador em uma função sem ele ter uma característica.”

Chama a atenção o discurso de Kleina, alegando que “não inventa”, mas escalando o lateral esquerdo Juninho no meio-campo, improvisando o volante Marcelo Oliveira na lateral esquerda e adiantando o volante Wesley para o ataque. Além de preparar variações sem treinar dependendo da liberação de Ronny e Caio.

O argumento de não inventar só cabe na desistência de Marcelo Oliveira como zagueiro pela esquerda. O volante treinou dessa forma na quarta-feira, quando o técnico comandou um coletivo com portões abertos para a imprensa na Academia de Futebol. Embora ele insista que nunca cogitou escalar três zagueiros, Marcelo Oliveira estava fixado na mesma linha de Henrique, com Maurício Ramos na sobra.

“O Marcelo é volante, com uma marcação muito forte. Futuramente, pode até trabalhar na situação de ser zagueiro, mas será lateral esquerdo contra o Libertad, função em que já jogou em outros clubes. E ele está mostrando com a camisa do Palmeiras que quer vencer e fazer parte do elenco. O torcedor fica satisfeito com sua vibração e ele contagia a todos”, comentou Kleina.

Com todas essas opções, a única definição do Verdão desta quinta-feira são Fernando Prass no gol, a linha defensiva com Ayrton, Henrique, Maurício Ramos e Marcelo Oliveira, Márcio Araújo e Charles como volantes, Souza como meia e Vinicius no ataque. Na armação, joga Ronny ou Juninho. No ataque, Vinicius ou Caio.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade