Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Laor deixa o hospital, volta para casa e segue em recuperação

Do correspondente Rodrigo Martins Santos (SP)

Após ficar 50 dias internado no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, o presidente do Santos, Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro, recebeu alta na tarde desta sexta-feira. Agora, o dirigente segue a recuperação em sua casa, também na capital paulista, e ainda não tem data prevista para o retorno às atividades como mandatário do clube praiano, na Vila Belmiro.

Laor foi internado no dia 1 de março, após se sentir mal em exames de rotina. O presidente santista passou por um procedimento de cateterismo cardíaco, que identifica e corrige problemas em veias e artérias obstruídas. Aos poucos, Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro viu o seu quadro clínico evoluir, deixando a UTI (Unidade de Terapia Intensiva) pela unidade de terapia semi-intensiva, até receber alta nesta sexta.

Animado por poder voltar para a sua residência, o dirigente comemorou a alta, sem deixar de reafirmar a sua identificação com o time alvinegro. “Estarei nos próximos 100 anos torcendo porque o santista é um lutador. Logo estarei de volta ao comando do Peixão, desculpa para continuar um santista lutador”, afirmou Laor.

Divulgação
Na presidência do Santos, Laor já conquistou três Paulistas, uma Libertadores, uma Copa do Brasil e uma Recopa Sul-americana
Enquanto continua em recuperação, o mandatário ficará afastado de suas funções no clube praiano. Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro conseguiu uma licença do cargo, para cuidar dos seus problemas de saúde, junto ao Conselho Deliberativo do Santos.

Vale lembrar que esta não é a primeira vez que o presidente santista é internado, durante a sua administração. Em fevereiro de 2010, no seu primeiro mandato, Laor teve uma crise de pancreatite. O dirigente também foi internado no final do ano passado – após sentir um forte cansaço durante a sua avaliação clínica anual e ficou cinco dias no hospital – e só retornou ao posto em fevereiro deste ano.

Em 2003, pouco antes de concorrer à presidência do Peixe, Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro sofreu um infarto e quatro paradas cardíacas.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade