Futebol/Copa Libertadores - ( )

Lúcio cobra vaga nas oitavas: "Não conquistá-la seria um fracasso"

São Paulo (SP)

A exemplo de seus companheiros e de seu comandante, o zagueiro Lúcio está confiante na classificação do São Paulo ao mata-mata da Libertadores, a despeito da má campanha do time na fase de grupos. A não conquista da segunda vaga do grupo 3 representaria, em sua opinião, um fracasso.

"Até perdermos pontos contra o Arsenal, havíamos ganhado do The Strongest e perdido como visitante para o Atlético-MG, em um jogo muito disputado. Devemos passar às oitavas de final, momento em que, para mim, a competição começa de verdade. Não passar seria um fracasso", opinou, em entrevista ao site Pasión Libertadores.

Campeão mundial em 2002, o experiente defensor iniciou o torneio como titular, mas foi para a reserva ao longo da derrota para o Arsenal. Na ocasião, externou insatisfação por ter sido substituído e nem assistiu ao restante do jogo no banco de reservas. No dia seguinte, de volta ao Brasil, disse que o placar "estava 0 a 0" quando deixou o campo, passando a responsabilidade ao treinador.

Desde então, a dupla de zaga tem sido formada por Rafael Toloi e Edson Silva. Dos cinco compromissos seguintes, todos pelo Campeonato Paulista, Lúcio só começou jogando em um, quando o grupo principal foi poupado para enfrentar o Corinthians. Nesta quinta-feira, frente ao The Strongest, ele estará mais uma vez entre os suplentes.

Essa situação aparentemente o tem incomodado. Ele foi o único dos reservas a permanecer sentado no banco assim que Jadson abriu o placar no clássico. Como a desavença da Argentina já foi sanada, inclusive com pedido de desculpas de Lúcio, Ney Franco evitou alimentar nova polêmica, porém justificou a manutenção da retaguarda dos últimos jogos.

"Todos os jogadores querem a classificação. Pelo menos é o que passa o dia a dia dos treinamentos. O Lúcio treinou muito forte hoje (terça-feira), foi muito empenhado. Estamos agindo olho no olho com o grupo. Posso até cometer erros, mas tenho seguido critérios. Não posso sacar o Edson, que vem em um momento muito bom", argumentou o treinador, citando ainda a disputa pela titularidade em outras posições da equipe.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade