Futebol/Campeonato Paulista Série A2 - ( )

Luís Carlos Martins tem trono ameaçado por novo ‘Rei do Acesso’

Bruno Grossi, Yan Resende e Gabriel Carneiro* São Paulo (SP)

A fase semifinal da Série A2 do Campeonato Paulista promoverá um encontro da ‘realeza’ do estado. De um lado um dos técnicos com nome consolidado no futebol paulista. De outro, um jovem treinador com menos de dez anos na profissão, mas de currículo vitorioso. No comando do Comercial, Luís Carlos Martins celebra 27 anos do primeiro de seus dez acessos e terá pela frente um candidato a tirá-lo do trono de ‘Rei do Acesso’: Luciano Dias, técnico do Grêmio Catanduvense.

Aos 43 anos, o gaúcho de Porto Alegre foi zagueiro nos tempos de jogador e ajudou o Grêmio a conquistar títulos históricos na Copa do Brasil, Copa Libertadores da América e no Campeonato Brasileiro. Depois de passar pelo futebol belga, voltou a ser campeão nacional, dessa vez pelo Corinthians, e pendurou as chuteiras após vestir as camisas de Fluminense e Mamoré-MG.

Luciano Dias se mostrou pé quente e no primeiro clube em que ganhou chance como treinador conseguiu o primeiro acesso, tirando o Votuporanga da Segunda Divisão para a Série A3 do Paulistão. Passou, então, por Tanabi, Corinthians-AL e Esportivo-RS, até chegar ao Rio Preto e levar o Veterano à elite do futebol paulista em 2007, feito que repetiria por Botafogo-SP, Noroeste e São Bernardo - 2008, 2010 e 2012.

Divulgação
Luciano Dias viveu grande fase no comando do São Bernardo antes de chegar a Catanduva
No âmbito nacional, levou o tradicional Guarani de volta à Série B do Brasileirão, também em 2008. Na atual edição da A2, Dias tem a chance de conquistar seu sétimo acesso e, para isso, quer que o Catanduvense com foco total na fase semifinal. “Temos que esquecer o primeiro turno, pois tudo voltou a estaca zero. A competição se afunilou e todos os jogos serão nivelados a partir de agora”, analisou o comandante do Bruxo em entrevista à GazetaEsportiva.net.

Embora esteja confiante para incrementar seu currículo, o gaúcho já aponta seus principais obstáculos pelo acesso. “Vejo Comercial e Portuguesa como favoritos, mas não podemos perder a confiança. Tem que se preparar cada vez mais, pois quem estiver melhor, vai levar. Vamos fortes para bucas mais um acesso”, garantiu Dias, lembrando da força do time de seu ‘inimigo real’.

Com quase 20 anos a mais de experiência, Luís Carlos Martins começou a construir sua história ao levar o Rio Branco à elite do Paulista em 1986. Depois de um período de dificuldades, emplacou uma sequência de acessos da A3 para a A2. Em 1992, 1993, 1995 e 1996, respectivamente, subiu com Guçuano, Paraguaçuense, Noroeste e Matonense. O time de Matão, inclusive, chegou à A3 em 95 também pelas mãos do ‘Rei do Acesso’.

Em 1997, o quarto acesso em três anos, levando a União Barbarense para a A2. Dez anos depois, foi pela primeira vez à elite no comando do Mirassol. Assim como o possível sucessor, fez fama nacional, começando em 2005, quando treinou o América-RN para subir à Série B do Brasileiro. Coroado com o título, o feito se repetiu ano passado à frente do Oeste de Itápolis, clube pelo qual já havia conquistado o Torneio do Interior, em 2011, sobre a Ponte Preta.

Divulgação
Majestade no futebol paulista, Luís Carlos Martins quer aumentar vasto currículo no comando do Comercial
Modesto, Martins agradece a alcunha e divide as honras e os méritos com os profissionais que trabalhou ao longo da longeva carreira. “Sou meio quietão, não gosto de falar, mas fico contente e agradeço por ter recebido esse apelido. Fico satisfeito, mas tenho que trabalhar bastante para buscar as conquistas. Todos os grupos, comissões técnicas e diretorias que trabalho me ajudaram, sozinho não consigo fazer nada”, afirmou o treinador do Bafo à GE.net.

Prestes a enfrentar Luciano Dias, o paulista de 57 anos teceu elogios ao ‘rival’ e aproveitou para destacar o trabalho dos outros técnicos do quadrangular. Ruy Scarpino, do Capivariano, e Péricles Chamusca, da Portuguesa, também foram exaltados por Luís Carlos por suas conquistas no futebol e pelas equipes competitivas para a fase semifinal do estadual.

“Vamos entrar em um quadrangular dificílimo. São equipes fortes e com técnicos competentes. O Luciano é um excelente profissional, bom caráter e bom treinador. O Ruy também já teve alguns acessos e é um ótimo profissional, assim como o Chamusca. Nós conseguimos nos classificar e sinto um grupo muito unido, cumprindo à risca o esquema tático, estou confiante”, projetou o experiente técnico.

O encontro entre o Rei e seu possível sucessor já tem data marcada para acontecer. Comercial e Catanduvense entram no gramado do Palma Travassos às 20h30 (de Brasília) da próxima terça-feira, dias depois de estrearem contra Capivariano e Portuguesa, respectivamente. O duelo de volta, em Catanduva, acontece no dia 24 de abril no estádio Silvio Salles.

*Especial para GE.Net

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade