Futebol/Copa do Brasil - ( - Atualizado )

Lusa volta a dar vexame e é eliminada pelo Naviraiense no Canindé

São Paulo (SP)

Depois de sofrer uma goleada histórica no último sábado, por 7 a 0, diante do Comercial de Ribeirão Preto, pela Série A2 do campeonato Paulista, a Portuguesa precisava se recuperar diante de sua torcida e vencer o Naviraiense, no Estádio do Canindé, para avançar na Copa do Brasil. Com um fraco desempenho, no entanto, a Lusa voltou a dar vexame nesta terça-feira e não passou de um empate, em 1 a 1, com a equipe do Mato Grosso do Sul, resultado que classificou o time visitante.

Na próxima fase, o Naviraiense, que ficou marcado na Copa do Brasil depois de ser goleado pelo Santos, em 2010, por 10 a 0, na Vila Belmiro, enfrenta o Paysandu. A equipe do Pará enfrentou o São Raimundo de Roraima, venceu por 2 a 0, fora de casa, e não precisou do segundo jogo para assegurar a classificação.

O jogo- O torcedor da Portuguesa, que compareceu ao Canindé com a expectativa de ver um time com uma postura diferente em campo, logo desanimou com os primeiros lances da partida. Mesmo com a necessidade de dar uma resposta ao seu torcedor, o time rubro-verde voltou a não apresentar um bom desempenho, aumentando as críticas do pequeno público presente.

Em um primeiro tempo fraco tecnicamente, o torcedor da Lusa chegou a comemorar aos 36 minutos de jogo, mas o gol não demorou a ser anulado pela arbitragem. Após cobrança de escanteio, Valdomiro subiu de cabeça, fez a carga sobre a marcação, mandou para as redes, mas o árbitro apontou a falta do zagueiro rubro-verde.

O Naviraiense, por sua vez, mesmo sem demonstrar muita qualidade, foi quem teve a melhor chance do jogo. Dois minutos depois da Lusa quase abrir o marcador, Buiu recebeu na grande área, sem marcação, com o gol vazio, mas finalizou desiquilibrado e mandou por cima do gol.

Com o empate sem gols, o time da Portuguesa saiu de campo sob vaias de sua irritada torcida e não voltou de forma diferente. Logo aos sete minutos, o Naviraiense teve nova chance de ampliar, com Paulo Sergio, mas a bola saiu pela linha de fundo. Em um jogo muito equilibrado, a Lusa não conseguiu chegar com perigo ao gol adversário e não demorou a pagar pela falta de determinação em campo.

Aos 25 minutos da segunda etapa, Paulo Sérgio recebeu na ponta esquerda da área, se livrou da marcação e bateu para o gol. Glédson ainda tentou buscar, mas não evitou o gol da equipe do Mato Grosso do Sul, que deixou a Portuguesa em situação complicada para buscar a classificação.

Em busca de uma resposta rápida, já que precisava de dois gols para avançar à segunda fase, a Portuguesa não demorou para igualar o marcador. Experiente, Corrêa fez boa jogada pela esquerda, driblou o zagueiro e cruzou para a área. Michel completou de cabeça, o goleiro do Naviraiense defendeu, mas deu rebote. Arraya mostrou oportunismo e fez o primeiro da Lusa aos 28 minutos.

Depois de conquistar a igualdade, a Portuguesa ainda tentou esboçar uma reação, mas a nítida desorganização em campo prejudicava a evolução da equipe, que pouco fez para chegar ao gol da classificação. Sob vaias e muitos protestos, o time do Canindé deu novo vexame e foi eliminado logo na primeira fase da Copa do Brasil.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade