Futebol/Liga dos Campeões da Europa - ( - Atualizado )

Málaga dispara contra Uefa e Platini após eliminação nos acréscimos

Málaga (Espanha)

O Málaga não digeriu bem a eliminação da Liga dos Campeões da Europa, selada nessa terça-feira, após derrota sofrida nos acréscimos por 3 a 2 para o Borussia Dortmund. As reclamações da equipe espanhola tiveram como alvo o terceiro gol do time alemão, marcado pelo brasileiro Felipe Santanna aos 48 minutos do segundo tempo, em jogada que teve dois impedimentos diferentes.

O meia Joaquín, por exemplo, colocou em dúvida até a isenção da Uefa e do presidente da entidade, Michel Platini, afirmando que o pouco poder político do Málaga pode ter influenciado o resultado. “Suspeitamos do Platini e de todos os que estão ali [Uefa], porque somos o Malága e não o Real Madrid. É mais fácil fazer isso conosco”, afirmou ao Marca.

Já o técnico Manuel Pellegrini disse que o fato de o Málaga não estar cumprindo as regras de fair play financeiro estabelecidas pela Uefa pode ter causado a eliminação. “Um clube com sanções não poderia avançar até a final”, se referindo ao fato de a equipe ter sido excluída por quatro temporadas, a partir do meio deste ano, de competições europeias.

AFP
O lateral direito Jesús Gámez, do Málaga, lamenta a eliminação; técnico e jogadores criticaram a Uefa
Eliminado, o Málaga volta agora suas atenções para o Campeonato Espanhol, torneio em que ocupa a sexta posição, que dá uma vaga na Liga Europa da próxima temporada. O clube ainda tenta recurso na Uefa para provar que está obedecendo as normas financeiras e, assim, participar do torneio continental.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade