Futebol - ( - Atualizado )

Mário Gobbi recebe no Parque São Jorge parentes de presos em Oruro

São Paulo (SP)

O presidente do Corinthians, Mário Gobbi, recebeu nesta quinta-feira familiares dos 12 torcedores presos na Bolívia. No Parque São Jorge, o dirigente explicou o que está sendo feito na tentativa de libertar os corintianos, acusados de participação na morte do garoto Kevin Beltrán, de 14 anos, atingido por um sinalizador na partida entre San José e Timão.

De acordo com comunicado do clube, Gobbi manifestou “o engajamento do clube até que os brasileiros recebam tratamento adequado”. E relatou os encontros com José Eduardo Cardozo, ministro da Justiça, e Antonio Patriota, ministro das Relações Exteriores, para resolver a questão.

Cardozo foi na semana passada a Oruro checar a condição dos presos, que reclamam do tratamento recebido na penitenciária San Pedro. E conseguiu agendar a viagem do fiscal boliviano Alfredo Santos Canaviri ao Brasil para tomar o depoimento do menor que assumiu a autoria do disparo.

A confissão, feita em Guarulhos, não foi inicialmente levada em conta pela Justiça boliviana. Com a disposição em ouvir o garoto de 17 anos – que, pelas normas internacionais, não pode ser extraditado –, a expectativa é que clareie a situação dos detidos.

Os 12 torcedores estão na penitenciária desde o dia da morte de Kevin, 20 de fevereiro. Houve pedidos de liberdade provisória negados, apesar dos esforços em várias frentes. Ainda não há previsão de julgamento.

Divulgação/Agência Corinthians
Mário Gobbi explica aos familiares dos presos o que está sendo feito para libertá-los (foto: Rodrigo Coca)

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade