Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Moreno desabafa: “Não entendo esta situação que estou passando”

Do correspondente Vicente Fonseca Porto Alegre (RS)

Sem atuar há 37 dias pelo Grêmio, o centroavante Marcelo Moreno diz não entender os motivos que levaram ao seu afastamento do grupo principal de jogadores do Tricolor. Nesta segunda, o diretor de futebol do clube, Rui Costa, explicou que declarações do atacante à imprensa boliviana sobre o técnico Vanderlei Luxemburgo é que explicam a medida, mas o jogador nega.

“Eu não disse que não joga enquanto ele (Luxemburgo) estiver no Grêmio. Não foram essas palavras exatamente. Está difícil receber oportunidades com tantos jogadores, mas eu respeito o treinador e a decisão dele. É opção técnica. Tenho que me focar para receber oportunidades”, justificou, em entrevista à Rádio Gaúcha, na noite desta segunda.

Ao mesmo tempo em que diz respeitar os colegas, Moreno lançou um desafio aos novos atacantes gremistas: superar a marca de gols que ele próprio fez em 2012, quando foi o artilheiro da equipe na temporada. “Fiz um grande ano em 2012, com 22 gols. Vamos ver se os nossos atacantes superam esta marca, se é fácil fazer 22 gols. Tomara que sim, para ajudar o Grêmio. Não entendo esta situação que estou passando, mas preciso ter humildade”.

Em 2013, Marcelo Moreno fez cinco partidas e não marcou gols. Seu último jogo foi o Gre-Nal do dia 24 de fevereiro, pelo Gauchão. Para o ataque, o elenco gremista conta com Kleber, Bertoglio, Yuri Mamute e os recém-contratados Barcos, Vargas, Willian José e Welliton. O Grêmio estuda colocar o boliviano em alguma negociação, mas o alto salário do centroavante dificulta levar adiante as tratativas.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade