Futebol/Copa Libertadores - ( )

Para técnico tricolor, duelos com Galo e Timão vão "parar o Brasil"

Tossiro Neto São Paulo (SP)

Consumada a classificação para a semifinal do Campeonato Paulista, o São Paulo acrescentou aos dois duelos com o Atlético-MG mais um importante jogo nos próximos dias. Entre uma partida e outra das oitavas de final da Copa Libertadores, o time treinado por Ney Franco terá pela frente o Corinthians, pelo Estadual.

Três confrontos que prenderão a atenção de muita gente, na opinião do técnico. "É muito bom o momento que a gente está vivendo. Em um espaço de tempo bem reduzido, vamos definir duas vagas. Serão jogos que vão parar o País, cercados de expectativa. Esperamos continuar nas competições", disse, logo depois da vitória por 1 a 0 sobre o Penapolense.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Ney Franco admite expectativa grande em torno dos próximos três compromissos da equipe tricolor
Tanto o jogo de quinta-feira quanto o clássico, no fim de semana, serão disputados no Morumbi. O único dos três a ser jogado como visitante é o segundo das oitavas da Libertadores, marcado para Belo Horizonte, na quarta-feira que vem.

"Independentemente de onde seja o jogo, no Morumbi ou no Pacaembu, clássico é equilibrado. O mando de campo não nos dá o direito de achar que, por ele, vamos vencer. Até porque perdemos aqui recentemente para eles. Contra o Atlético, é outro conceito, com jogo em casa e fora, e vamos ter que ter um desempenho muito alto em casa, porque o Atlético ainda não perdeu no Independência", avaliou Ney Franco.

Outra diferença em relação aos dois adversários é que, diante do Corinthians, a vaga será decidida em partida única. E embora a competição estadual seja menos valorizada do que a Libertadores, trata-se sempre do jogo mais desejado pelos torcedores. Mesmo que, atualmente, o rival desfrute de maior prestígio.

"O Corinthians é o atual campeão mundial, atual campeão da Libertadores. Tem jogadores de muita qualidade, um treinador como o Tite, que faz um trabalho excelente... É uma equipe muito forte, ganhou bem da Ponte Preta, em Campinas, e vive um momento bom, lutando pelo título tanto no Paulista quanto na Libertadores", reconheceu o comandante são-paulino.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade