Futebol/Campeonato Carioca - ( - Atualizado )

Pedindo paixão, Jorginho assume culpa por eliminação do Flamengo

Rio de Janeiro (RJ)

Jorginho chegou ao Flamengo há menos de um mês para substituir Dorival Júnior e reerguer a equipe após a queda na semifinal da Taça Guanabara. Sem tempo para ajustar o elenco, o treinador termina a 5ª rodada da Taça Rio já sem chances de classificação e assume toda a culpa pelo fracasso no segundo turno do Campeonato Carioca.

O empate em 1 a 1 com o Duque de Caxias deixou a vida do Rubro-Negro no grupo B nas mãos do rival Fluminense. Mesmo antes de ver a vitória dos tricolores sobre o Resende ser confirmada, o técnico flamenguista afirmou ter falhado em seu objetivo e culpou a falta de empenho dos jogadores neste sábado, em Moça Bonita.

“Eu sou responsável. Pode faltar tudo no Flamengo, pode faltar a técnica, o que não pode faltar é a paixão. Faltou um pouquinho no primeiro tempo. O empate foi uma derrota. A falta de aplicação fez nosso início de jogo ser muito ruim. A equipe foi completamente diferente no segundo tempo. A única coisa que peço é isso: não pode faltar raça e paixão”, analisou o comandante.

Pedindo desculpas por não ter alcançado a classificação, Jorginho se mostrou chateado com o momento e prometeu ao torcedor mexer com os ânimos do elenco para a sequência da temporada: “Quero expressar minha profunda tristeza por não ter conquistado a Taça Rio e pedir desculpas ao nosso torcedor. Estamos num momento de renovação, de mudanças. Vamos formar uma equipe competitiva para o Brasileirão.”

Apesar de criticar a confusa arbitragem, que anulou um gol de Hernane quase um minuto depois de ter validado, o técnico do clube da Gávea não quer usar os erros dos árbitros como desculpa. Segundo ele, o problema esteve no desempenho longe do previsto do Flamengo ao longo do Estadual.

“São seres humanos, cometem falhas, mas vimos que foram absurdas. Eles não se entendiam. A equipe jogou muito mal, não fez um bom jogo. Eu tenho a responsabilidade de fazer o time trabalhar, pois não rendeu o que eu esperava. Não posso depositar toda a responsabilidade na arbitragem, mesmo com erros claros”, sentenciou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade