Futebol/Campeonato Paulista - ( - Atualizado )

Em alta, Gilson Kleina reencontra ex-rival e já rebaixado Guarani

Estevão Taiar, especial para a Ge.Net São Paulo (SP)

Por quase dois anos, entre 2010 e 2012, Gilson Kleina teve como seu maior rival o Guarani. No período em que comandou a Ponte Preta, o técnico se limitou a conquistar uma pequena vantagem sobre a equipe do Brinco de Outro: foram duas vitórias, um empate e uma derrota. Neste domingo, agora como treinador do Palmeiras e em situação muito mais confortável, ele reencontra o velho adversário no Pacaembu, em partida válida pela penúltima rodada do Campeonato Paulista.

Os motivos de tal “conforto” são dois. O primeiro é a fase ascendente do Palmeiras, que vem de quatro jogos de invencibilidade e já está classificado tanto no Paulista e quanto na Libertadores. O segundo é o péssimo momento do Guarani, cujo rebaixamento para a segunda divisão do Estadual foi selado na última sexta-feira.

Esse contraste, no entanto, não impede Kleina de pedir seriedade a seus comandados no jogo deste domingo. “Tenho o maior respeito pela camisa do Guarani, que tem muita tradição e no ano passado foi finalista do Campeonato Paulista. Vamos correr pelo nosso objetivo. Não podemos pensar que será um jogo fácil, com vitória garantida. O time tem que se doar, se entregar”, diz.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Gilson Kleina treinou a Ponte Preta entre 2010 e 2012
O “objetivo” citado por Kleina é ficar entre os quatro primeiros colocados e ganhar o direito de disputar pelo menos as quartas de final e, talvez, a semi como mandante. Atualmente, o Palmeiras ocupa a sexta posição, com 31 pontos.

Ainda assim, o técnico deve mandar a campo uma equipe mista, já que na próxima semana tem um confronto decisivo contra o Sporting Cristal-PER, o qual pode garantir a primeira posição do Grupo 2 na Libertadores. Os desfalques por lesão são seis: Kleber, Valdivia, Maikon Leite, Patrick Vieira, Leandro Amaro e Edilson.

Se os reservas do Palmeiras enxergam no jogo uma chance de mostrar as próprias qualidades, os titulares do Guarani não têm outra motivação senão fazer jus à história do clube. Sofrendo graves problemas financeiros, o rebaixamento dessa sexta foi o nono do clube campineiro nos últimos 12 anos. E mesmo que apenas para cumprir tabela, o técnico Paulo Pereira terá que achar uma maneira de suprir a debandada de atletas que deixaram o clube nos últimos dias: Boiadeiro, Leandro Souza, Cássio, Thiago Matias, Ademir Sopa, Mika, Cominges e Siloé. Situação aparentemente contraditória, para aquele que é o atual vice-campeão paulista e o campeão brasileiro de 1978.

"Tenho pedido à minha equipe que dê o empenho máximo. A torcida pode ficar tranquila. Os 11 que começarem jogando e mais os três que podem entrar no decorrer da partida vão honrar a camisa do Guarani", garante.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS X GUARANI

Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 14 de abril de 2013, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Robério Pereira Pires
Assistentes: Fausto Augusto Moretti e Risser Côrrea

PALMEIRAS: Fernando Prass; Weldinho, Vilson, André Luiz e Marcelo Oliveira; João Denoni, Léo Gago, Ayrton (Charles) e Tiago Real (Ronny); Vinicius e Caio
Técnico: Gilson Kleina

GUARANI: Renan; Oziel, Anderson, Montoya e Marquinhos; Wellington Monteiro, Michel Elói, Felipe Merlo, Everton e Ronaldo Mendes; Erik
Técnico: Paulo Pereira

 

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade