Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Por questões financeiras, Dinamite admite que Dedé pode deixar Vasco

Rio de Janeiro (RJ)

A complicada situação financeira do Vasco, com atrasos constantes no pagamento de salários de atletas e funcionários, praticamente obriga o clube a vender o zagueiro Dedé. Foi o que admitiu o próprio presidente cruz-maltino Roberto Dinamite, em entrevista concedida à Rádio Fluminense.

“A situação do Dedé é muito clara. Os aspectos financeiros do clube são delicados, e a saída dele pode acontecer. Eu não gostaria de vender o Dedé. Se o Vasco conseguir recursos, ele fica. Mas só temos uma parte dos direitos dele, e essa decisão de sair ou não também cabe ao jogador. Eu quero que o Dedé fique, e ele também quer. Mas não basta achar que vai ficar. Não posso cumprir os compromissos com ele e esquecer os outros jogadores”, disse Dinamite na noite dessa terça-feira.

Leia mais: Agente de Dedé conversa com Vasco e vê Timão como possibilidade

No entanto, o dirigente não entrou em detalhes sobre quais equipes estariam interessadas em contratar o zagueiro, cujo valor da multa rescisória com o Vasco gira em torno de dez milhões de euros (aproximadanete R$ 26 milhões). O Corinthians aparece como um dos favoritos, caso a saída se concretize, como o empresário do atleta, Giuliano Aranda, afirmou à GE.net na última segunda-feira.

Enquanto a situação não é resolvida, Dedé segue treinando com o elenco do Vasco. Nesta quarta-feira, entretanto, ele sentiu dores na região abdominal, semelhantes às que o tiraram do último amistoso da Seleção Brasileira, e teve que realizar exames médicos. Mesmo assim, o zagueiro deve estar em campo no próximo final de semana, contra o Quissamã, quando o Vasco apenas cumpre tabela, já que não tem mais chances de classificação para a semifinal da Taça Rio.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade