Futebol/Campeonato Paulista - ( - Atualizado )

Lesão no ombro tira Prass de decisões contra Santos e Tijuana

Itu (SP)

O Palmeiras deve ter um desfalque importante para a sequência da temporada. O goleiro Fernando Prass deixou a partida contra o Ituano, válida pela última rodada do Campeonato Paulista, ainda no primeiro tempo e foi a um hospital na cidade de Itu para realizar exames detalhados no ombro esquerdo. O diagnóstico final, no entanto, só será conhecido na manhã desta segunda-feira, quando o arqueiro passará por uma ressonância magnética.

"A gente está preocupado. Ele é um jogador que ajuda muito e esperamos que não seja nada de grave", afirmou o zagueiro e capitão Henrique após a derrota por 2 a 1, lamentando a provável ausência do goleiro das partidas contra o Santos, pelas quartas de final do Paulistão, e Tijuana-MEX, no jogo de ida das oitavas da Copa Libertadores da América.

A jogada que tirou o camisa 25 do confronto no estádio Novelli Júnior aconteceu logo aos dez minutos do primeiro tempo. Após cruzamento de Fernando Gabriel, o goleiro subiu junto com o atacante Tiago Bezerra e caiu no gramado reclamando de muitas dores.

No sacrifício, Prass tentou continuar na partida e precisou sair do gol para cortar passe para Tiago Bezerra. Assim que caiu para fazer a defesa, o goleiro mandou a bola para fora e ficou no gramado chorando. Substituído por Bruno, o titular foi para os vestiários iniciar tratamento médico.

Durante o primeiro tempo, Fernando Prass retornou para o banco de reservas com o braço imobilizado por uma tipoia e com uma bolsa de gelo para aliviar as dores. Antes do intervalo, o ex-vascaíno deixou o estádio Novelli Júnior e foi levado a um hospital para fazer exames, para a preocupação do departamento médico do Verdão.

“Ele foi fazer radiografia. Estamos com suspeita de luxação, espero que não seja nada. Ele preocupa, pois está com muita dor e limitação no local. A princípio, não tem risco de uma cirurgia, mas o tempo de recuperação só vamos saber depois da ressonância magnética. É provável que ele não enfrente Santos e Tijuana”, afirmou o médico palmeirense, Vinicius Martins.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade