Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Promotor boliviano irá ouvir depoimento de menor sobre disparo

São Paulo (SP)

Os 12 corintianos presos em Oruro, na Bolívia, ganharam uma nova esperança. O Corinthians oficializou nesta quarta-feira a vinda de um promotor boliviano para ouvir o menor H.A.M., que assumiu a culpa pelo disparo do sinalizador que causou a morte de Kevin Espada no jogo entre Corinthians e San José.

O ministro da Justiça do Brasil, José Eduardo Cardozo, viajou à Bolívia e garantiu a vinda do fiscal boliviano Alfredo Santos Canaviri para ouvir o depoimento do menor de 17 anos, que pode livrar os corintianos presos.

O integrante da torcida organizada Gaviões da Fiel prestou esclarecimentos sobre o caso dias após o retorno da caravana que acompanhou o Timão na partida da fase de grupos da Copa Libertadores, assumindo a autoria do disparo.

A ida de José Eduardo Cardozo ao país também trouxe a garantia do Governo e da Polícia local de que os 12 brasileiros detidos no país serão avaliados em um processo justo, dentro das leis locais, sem questões políticas envolvidas. Além disso, foi aberta a possibilidade de um país neutro abrir um parecer caso existam dúvidas a respeito do veredito.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade