Futebol/Mercado - ( - Atualizado )

Sem três atacantes, Kleina reforça pedido por contratação no setor

William Correia São Paulo (SP)

O Palmeiras conseguiu cinco vitórias seguidas e se classificou antecipadamente tanto na Libertadores quanto no Paulista, mas os problemas ainda existem. Gilson Kleina não poderá contar com três atacantes de seu elenco para enfrentar o Sporting Cristal nesta quinta-feira, e a situação evidencia a necessidade de reforços no setor.

“Estamos precisando de atacantes”, admitiu o técnico no domingo, após a goleada sobre o Guarani. De lá para cá, a situação no setor pouco mudou. Kleina precisou poupar Vinicius, de 19 anos, porque o garoto está pendurado com dois cartões amarelos e, se levar mais um no Peru, estará suspenso para o primeiro jogo das oitavas de final, restringindo ainda mais as opções ofensivas do Verdão.

Os únicos atacantes que foram para o Peru são Emerson, de 21 anos e só um jogo pelo clube, Maikon Leite e Caio, sendo que estes dois viajam apenas porque conseguiram se recuperar a tempo de contusões. Por lesão, Kleber continua fora do time e Leandro está impedido de jogar na Libertadores porque foi inscrito pelo Grêmio.

Como Kleber já trata de sua terceira lesão em pouco mais de dois meses no clube e não agradou em campo, ficou clara a necessidade de reforços no ataque. Paulo Nobre tentou tirar Alan Kardec do Benfica, mas não tinha os R$ 10 milhões pedidos pelos portugueses e a janela para contratações de jogadores vindos do exterior se fechou.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Técnico necessita de atacantes, mas diretoria não conseguiu trazer Alan Kardec e busca opções no futebol brasileiro
Até junho, somente atacantes que estão no futebol brasileiro poderão ser contratados, o que faz o presidente não prometer nada para a próxima fase da Libertadores. “Tudo é possível, mas não quero criar nenhuma expectativa errada para a torcida. Estamos sempre abertos a trazer bons valores”, limitou-se a dizer Paulo Nobre sobre o assunto.

O Palmeiras ainda tem um jogador a receber do Grêmio pela negociação de Barcos, mas nenhuma das opções interessa agora – Willian José e Marcelo Moreno não podem jogar a Libertadores, e o boliviano ainda teve seu pai e representante desdenhando do clube, chamando o Verdão de “fracassado”.

Neste cenário, resta apoiar quem está à disposição. “O importante é que o elenco está sendo fortalecido. A partir do momento em que paramos de gerar expectativa em relação a uma equipe, o time correspondeu. Temos que continuar desta maneira”, declarou Kleina.

O treinador ainda mandou um recado a quem for procurado pelo clube. “O Palmeiras não é pequeno porque vai disputar a Série B. E hoje quem chegar encontrará um grupo que tem muita vontade e que acima de tudo, se respeita”, avisou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade