Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Torcida protesta de novo, mas AEK é punido por invasão e rebaixado

Atenas (Grécia)

Cinco dias depois de mais de cem torcedores do AEK invadirem o estádio Olímpico de Atenas revoltados com a derrota parcial diante do Panthrakikos, que também brigava contra o rebaixamento, a Federação Grega anunciou a punição ao tradicional clube, que já foi 28 vezes campeão nacional: 11 mil euros e três pontos na tabela de classificação da atual edição do campeonato nacional.

A punição deixa o clube na penúltima posição do Campeonato Grego, com apenas 27 pontos somados. A uma partida do encerramento da competição, o AEK já pode ser considerado rebaixado pelo Comitê Disciplinar da Liga Grega em função da perda de pontos que torna o adversário do último domingo um rival inalcançável na briga contra a degola.

Os dirigentes da Liga Grega definiram a derrota por 3 a 0 do AEK após dez horas reunidos e enfrentaram protestos da torcida do tradicional clube europeu nas ruas de Atenas, à frente da federação. A Polícia controlou o conflito à frente do prédio, mas não havia conseguido evitar a invasão de gramado no último domingo, quando os torcedores empunharam barras de ferro e pedras para agredir os jogadores, que foram até aconselhados a deixar a cidade pelos próximos dias.

O AEK prometeu recorrer da decisão, mas não deve ser atendido, pois ainda acumula dívidas de mais de 35 milhões de euros com a Federação Grega e foi até impedido de participar de competições continentais nesta temporada. Com 89 anos de história, o clube já venceu 11 edições da Liga Grega, 14 da Copa da Grécia e outros 28 Nacionais. O brasileiro naturalizado polonês Roger Guerreiro, ex-Corinthians, faz parte do plantel da equipe, assim como Giorgios Katidis, que comemorou gol imitando um gesto nazista e está afastado.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade