Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Vasco envia condições ao Corinthians para liberar Dedé

Gazeta Press Rio de Janeiro (RJ)

A diretoria do Corinthians já sabe o que precisa fazer para contar com o zagueiro Dedé. O Vasco enviou ao clube paulista as condições para que aceite liberar o defensor para vestir a camisa do Timão. O clube carioca pediu 5 milhões de euros (cerca de R$ 13 milhões) e mais um jogador considerado de primeiro nível por 45% dos direitos federativos do Mito.

O valor da multa rescisória de Dedé com o Vasco é de 10 milhões de euros. (aproximadamente R$ 25,9 milhões). Portanto, o clube teria direito a 4,5 milhões de euros (cerca de R$ 11,6 milhões). Porém, exigiu um pouco mais para liberar imediatamente o jogador. No entanto, o valor financeiro nem é o principal impasse. O maior problema está no jogador a ser trocado com o Vasco, que trabalha com nomes considerados fundamentais para o Corinthians, como os atacantes Jorge Henrique e Emerson. O Timão pretende liberar atletas de segundo nível, como o lateral esquerdo Ramon, emprestado ao Flamengo, e o atacante Elton, hoje no Náutico.

Nos corredores de São Januário existe até uma certa irritação com os nomes oferecidos pelo Corinthians, pois existe consenso de que falta bom senso ao clube paulista. Já que Ramon, por exemplo, é odiado pela torcida vascaína por ter dado declarações contra o clube logo depois de ter acertado com o Flamengo.

Na segunda-feira, o diretor executivo do departamento de futebol do Vasco, René Simões, esteve reunido com representantes de Dedé e também conversou com o Corinthians sobre o Mito. O assunto deverá evoluir nos próximos dias.

Dentro de campo o elenco se reapresentou na manhã desta terça-feira, em São Januário, após a vitória de 2 a 1 sobre o Friburguense. Durante a atividade o atacante Eder Luis recebeu uma pancada no pé esquerdo e deixou o campo mancando para receber atendimento no vestiário. Assim, o técnico Paulo Autuori terá que esperar até quarta-feira para saber se ele preocupa para a partida deste sábado diante do Quissamã pela quinta rodada da Taça Rio, segundo turno do Campeonato Carioca.

O treinador do Vasco tem outro problema para este jogo, pois o meia Carlos Alberto se tornou desfalque nesta segunda-feira após julgamento no Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-RJ). Na última rodada da fase de grupos da Taça Guanabara, o meia teria acertado uma cotovelada em um adversário durante a vitória por 2 a 1 sobre o Duque de Caxias. Na ocasião, o árbitro da partida mostrou apenas o cartão amarelo, mas o vascaíno foi denunciado pela promotoria e teve o caso julgado por imagens.

Carlos Alberto já acumula quatro cartões amarelos no Campeonato Carioca, sendo um dos mais indisciplinados do torneio. Julgado nesta segunda, o camisa 10 acabou punido com uma partida de suspensão e ficará de fora do confronto com o Quissamã no próximo final de semana, abrindo espaço para a entrada de jogadores jovens ou que estavam encostados no elenco.

Quem também foi julgado pelo TJD-RJ por um cartão amarelo foi o volante Wendel. O jogador foi advertido pelo árbitro na mesma partida contra o Duque de Caxias por simular uma falta e foi denunciado por falta de fair play. Diferentemente de Carlos Alberto, Wendel foi absolvido e fica à disposição de Paulo Autuori. Nesta quarta-feira o elenco volta a treinar pela manhã, dessa vez no Centro de Treinamentos da Marinha.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade