Futebol/Copa Libertadores - ( - Atualizado )

Wellington faz juras de amor para celebrar comunhão com a torcida

Helder Júnior e Tossiro Neto São Paulo (SP)

Criado nas categorias de base do São Paulo, o volante Wellington foi um dos jogadores que mais se empolgaram com o apoio da torcida na vitória por 2 a 0 sobre o Atlético-MG, na quarta-feira, no Morumbi. O prata da casa fez seguidas juras de amor após ajudar o time a avançar às oitavas de final da Copa Libertadores da América.

“Como são-paulino, sei o quanto a equipe pode crescer junto com a torcida. O time vinha sendo cobrado antes, mas jamais faltou empenho. Dou a minha vida por esse clube, que amo do fundo do meu coração”, discursou Wellington.

Mais experiente, o goleiro Rogério Ceni gostou da reação que os torcedores conseguiram provocar em seus companheiros. O capitão contou que muitos jogadores pegaram seus telefones celulares para registrar em vídeos e fotos a festa feita pelo público antes do jogo decisivo com o Atlético-MG.

“Posso garantir que a presença de torcida faz a diferença. Faixas, bandeiras e fogos movem o time. Assim, tivemos a alma e o coração que todos os são-paulinos desejam. As 50.000 vozes foram o combustível necessário para chegarmos à classificação”, comentou Ceni.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Wellington vibrou tanto quanto a torcida com a vitória que garantiu o São Paulo nas oitavas de final
Wellington acredita que a torcida poderá ser o diferencial para o São Paulo superar novamente o Atlético-MG, agora nas oitavas de final da Libertadores. “Teremos que fazer o nosso mando de campo prevalecer. Para isso, contamos com o mesmo apoio. O São Paulo é muito forte quando tem a torcida ao seu lado. Respeitamos o Atlético, que fez a melhor campanha da primeira fase, mas eles devem nos respeitar também”, avisou o são-paulino.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade