Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Atletismo/GP Brasil - ( - Atualizado )

Cobrado por treinador, Duda mira índice para Mundial-2013 em Belém

Bruno Ceccon São Caetano (SP)

Atual campeão mundial indoor e finalista da última edição dos Jogos Olímpicos, Mauro Vinícius da Silva, o Duda, ainda não se classificou para o Mundial de Moscou-2013. Cobrado pelo técnico Aristides Junqueira, mais conhecido como Tide, o saltador espera fazer o índice no GP Brasil deste domingo, em Belém do Pará.

“O índice já deveria ter saído, não sei como não saiu nas primeiras competições. O Duda estava pronto para o índice, mas não foi bem tecnicamente. Ele está preparado para um grande resultado. Espero que consigamos a classificação nessa semana para que possamos preparar o treinamento para o Mundial”, disse Tide.

O índice B para o Mundial no salto em distância é de 8,10m e o índice A, de 8,25m. Em seu último torneio, disputado em Tóquio, o brasileiro venceu com a marca de 7,99m e vento contra, apesar do desgaste em função da longa viagem do Brasil para a capital japonesa, problema que não enfrentará no Pará.

“Eu adoro saltar para o público e gosto de competir em Belém. Estamos muito bem fisicamente e vamos evoluindo tecnicamente. Se o índice não sair em Belém, pode sair em Uberlândia ou São Paulo. É não se precipitar e continuar trabalhando”, afirmou Duda, antes de citar a pressa de seu técnico.

“Eu não fico muito ansioso, porque o Tide fica mais do que eu. Consigo descarregar a ansiedade e o nervosismo na hora da competição e acabo saindo leve. Quanto antes eu fizer o índice, melhor. Mas não posso ficar pensando só nisso. Se você ficar encanado, não sai. Já mostrei que sou capaz e a marca vai sair tranquilamente”, apostou.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Ansioso, o técnico Tide espera que Duda consiga o índice para o Mundial de Moscou-2013 no GP Brasil em Belém
Ainda sem presença garantida no Mundial, Duda evita projetar sua participação no campeonato, embora mostre confiança. Por outro lado, o experiente técnico Aristides Junqueira vê seu pupilo em condições de brigar por um lugar no pódio na capital russa.

“Pelo potencial que tem e pelos resultados do mundo no salto em distância, o Duda é sempre candidato a medalha. Você não pode descartá-lo da disputa pelo pódio. Por outro lado, tem muita gente dentro desse limite com poucos centímetros de diferença. Muitas coisas entram na jogada, até um pouco de sorte”, explicou.

Já Duda, ao invés de pensar em um possível pódio na Rússia, tenta se aproximar do salto que lhe garantiu o título indoor no ano passado. “Em Istambul, minha técnica foi quase perfeita e fiz 8,23m, mesmo saindo de trás da tábua. A meta é encaixar um salto parecido com aquele”, afirmou.

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade