Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol/Copa Libertadores - ( - Atualizado )

Ayrton releva falta de pontaria do ‘substituto’ Souza nas faltas

Helder Júnior São Paulo (SP)

O lateral direito Ayrton chegou a acertar uma cobrança de falta no travessão no primeiro tempo da derrota por 2 a 1 para o Tijuana, que eliminou o Palmeiras da Copa Libertadores da América. No segundo, não teve novas oportunidades de bola parada. O técnico Gilson Kleina preferiu transferir a responsabilidade para o meio-campista Souza, que havia entrado no lugar de Wesley.

Autor do único gol do Palmeiras na partida, em cobrança de pênalti, Souza não teve a mesma pontaria quando cobrou faltas. O jogador chegou a ser hostilizado por alguns torcedores em função dos recorrentes erros.

“Deixei de bater as faltas por ordem da comissão”, lamentou Ayrton, apesar de apoiar seu companheiro. “O Souza entrou e pegou as faltas para ele. Infelizmente, ele não estava em um dia feliz. Mas é um bom cobrador. Só não estava inspirado”, relevou.

De qualquer forma, o lateral direito deixou nas entrelinhas que tinha vontade de continuar encarregado das jogadas de bola parada diante do Tijuana. “Vou fazer o quê? Quando vem ordem de cima, a gente tem que acatar. Foi o que aconteceu. Infelizmente, a minha chance foi na trave”, comentou.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Souza conferiu em cobrança de pênalti, mas estava com pontaria ruim para bater faltas
Mas Souza ficou longe de ser apontado pelos torcedores como um dos principais culpados pela desclassificação na Libertadores. O goleiro Bruno teve um motivo maior para sair do Pacaembu como vilão, ao falhar feio no primeiro gol marcado pelo Tijuana.

“Independentemente de o Bruno ter falhado, a gente tinha que correr e buscar o resultado. Fizemos isso no segundo tempo, mas não no primeiro. Estávamos apáticos”, afirmou Ayrton, para quem os jogadores precisam se ajudar nos momentos difíceis. “O grupo está unido e disposto a dar apoio a quem falhou. Se a gente não deixasse eles chutarem, a bola não teria entrado no gol do Bruno. Não foi um erro só dele, mas do grupo todo.”

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade