Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol/Copa Libertadores - ( - Atualizado )

Boca quer aproveitar Bombonera para abrir vantagem contra Newell’s

Buenos Aires (Argentina)

Boca Juniors e Newell’s Old Boys começam, nesta quinta-feira, àsa 21h30 (de  Brasília), o único confronto entre conterrâneos nas quartas de final da Copa Libertadores. Jogando na Bombonera a primeira partida, os Xeneizes esperam abrir uma boa vantagem para não sofrerem na volta.

As duas vitórias, contra Barcelona-EQU e Corinthians, nos últimos dois jogos em seu estádio, animam a equipe da capital, que apesar disso, espera um jogo muito equilibrado contra os rubro-negros.

“Nós conhecemos e estudamos muito o Newell’s, já que nos encontramos muito no campeonato nacional e eles também nos conhecem. Portanto, deve ser um jogo muito equilibrado”, analisa o zagueiro Burdisso.

O defensor também revela a tática do time para parar Nacho Scocco, destaque do Newell’s na competição, com cinco gols marcados até aqui, sendo um deles na vitória sobre o Velez, no jogo de volta das oitavas de final.

“Não vamos fazer diferente do que fizemos com o Emerson, Guerrero e Danilo. Todos esses jogadores podem definir uma partida em uma jogada. Temos que tê-los por perto e estarmos concentrados.

O técnico Carlos Bianchi tem duas dúvidas para a partida: o volante Erviti, que sofre uma lesão na coxa esquerda e o atacante Nicolás Blandi, que tem uma fissura no pé esquerdo.

Divulgação
O volante Erviti (de faixa), apontado por Martino como um dos destaques do Boca, pode desfalcar os Xeneizes
Do lado do Newell’s Old Boys, líder do Campeonato Argentino, o técnico Gerardo Martino também destacou as boas opções do Boca, sem querer destacar ninguém, apesar de reconhecer a importância de Riquelme para o adversário.

“Sempre que falamos do Boca, o Riquelme leva toda a atenção. Mas eles têm um goleiro extraordinário, o Erviti, que está passando por um grande momento, o Somoza, o Erbes, uma dupla de ataque muito forte. É óbvio que vai se falar sobre o Riquelme, mas é justo mencionar que o Boca tem um grande plantel.

O técnico Gerardo Martino não têm nenhum desfalque, a princípio, e espera não precisar fazer alterações em relação ao time que enfrentou o Quilmes no final de semana pelo Campeonato Argentino. Para o treinador, decidir em casa não é uma grande vantagem.

“Na última semana, com nossa própria experiência, pudemos ver que jogar em casa não faz tanta diferença, pois perdemos nosso jogo em casa e tiramos o Velez fora. Além disso, o Boca é famoso por conseguir grandes resultados fora de casa, então não podemos nos apoiar nisso”, avaliou. Nos últimos quatro duelos entre Boca Juniors e Newell’s, foram três vitórias do time de Buenos Aires e um empate.

Divulgação
O argentino Gerardo Martino não conseidera uma vantagem decidir a vaga nas semifinais em casa

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade