Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol/Bastidores - ( )

Brunoro admite: clube não terá novo patrocínio em "curtíssimo prazo"

William Correia São Paulo (SP)

A diretoria já admite claramente: o Palmeiras vai estrear na Série B do Brasileiro, no dia 25, com uniforme novo, mas dificilmente com patrocinador. O diretor executivo José Carlos Brunoro foi claro ao falar das dificuldades na busca por uma empresa que substitua a Kia estampando a marca no peito e nas costas da camisa.

“Estamos trabalhando forte e esperamos fechar a curto prazo. Mas não a curtíssimo prazo”, confessou o dirigente, sem negar os problemas que terá com a camisa ‘limpa’. “Sem patrocínio, vamos nos manter, mas com mais dificuldades. Só que vamos tocar o barco.”

A Kia ocupará o lugar com mais exposição no uniforme pela última vez na terça-feira, contra o Tijuana, pela Libertadores. Brunoro diz ainda esperar uma carta oficial da montadora avisando que não será mais patrocinadora do clube, mas os sul-coreanos só continuaram até agora pagando um valor menor ao desembolsado no ano passado porque faltavam opções ao Verdão.

A Kia já liberou o Palmeiras para procurar outros patrocinadores, até porque os próprios dirigentes duvidam que os asiáticos aceitem aparecer em local menos cotado do uniforme. De acordo com profissionais do departamento de marketing do Verdão, o Itaú está entre as empresas que conversam atualmente para ficar com o patrocínio máster, mas ainda não há uma proximidade animadora de acordo tanto com o banco quanto com qualquer outro interessado.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Diretor executivo confessa dificuldades na busca por um substituto da Kia: camisa pode estrear limpa na Série B
“Temos várias empresas com propostas não só para ser patrocinador máster, mas na omoplata, na barra da camisa, na manga”, apontou Brunoro, avisando que os problemas na busca por patrocínio não é uma exclusividade palmeirense.

“Outros clubes também tiveram e ainda têm dificuldade muito grande para fechar. Mas vivemos um momento importante de Copa das Confederações. Estamos bastante esperançosos para conseguir receitas”, falou o diretor executivo, tentando mostrar otimismo.

A prioridade do clube é um acerto de patrocínio por 20 meses, até o fim de 2014, aceitando até um valor menor neste ano em troca de uma quantia bem maior na próxima temporada, que marca o centenário do clube. Outras opções são acertos por um ano – até maio de 2014 – ou até dezembro deste ano.

Caso nenhum tipo de acordo seja feito nas próximas semanas, o Palmeiras aceita patrocínios pontuais, com valores mais altos para jogos específicos. Se o time eliminar o Tijuana e avançar para as quartas de final da Libertadores, a possibilidade de quantias maiores aumentará, já que existe no clube a esperança de que a equipe, enfim, tenha alguma partida no torneio continental exibida pela televisão aberta.

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade