Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol/Campeonato Paulista - ( )

Cícero dispara contra arbitragem; Léo lamenta “gosto ruim” do vice

Do correspondente Rodrigo Martins Santos (SP)

O meia Cícero, autor do gol do Santos, no empate com o Corinthians, neste domingo, que deu o título paulista ao Timão, em plena Vila Belmiro, se mostrou inconformado com a atuação do árbitro Guilherme Ceretta de Lima, na decisão. Irritado, o santista disparou contra o juiz e chegou a falar que Ceretta teve participação direta no resultado da partida.

Cícero acredita que as reclamações do adversário, acerca da arbitragem do paraguaio Carlos Amarilla, no empate do clube de Parque São Jorge com o Boca Juniors (Argentina), na última quarta-feira, no Pacaembu, que tirou os corintianos da Copa Libertadores da América, influenciaram no desempenho da arbitragem na final do Campeonato Paulista.

“O Corinthians saiu contra o Boca e todos falaram de arbitragem, quiseram tirar o foco. Aí ele (Guilherme Ceretta de Lima), chega aqui e não marca uma falta em cima do Neymar, na entrada da área (lance que envolveu o zagueiro Paulo André, no primeiro tempo). Só porque reclamaram durante a semana, prejudicaram o Santos aqui dentro. Quem pagou o preço foi o Santos”, desabafou o meio-campista.

Divulgação/Santos FC
Tricampeão nos últimos anos, Léo lamentou o vice-campeonato conquistado no Paulista
Ceretta teve a sua escalação para apitar a última partida do Paulistão confirmada apenas na sexta. Rodrigo Braghetto iria comandar o duelo, mas foi trocado pela Federação Paulista de Futebol, pois foi comprovado que a empresa do árbitro, a Apto Esportes, prestava serviços ao departamento amador do Corinthians. Com isso, foi promovido um novo sorteio para a escolha do juiz que dirigiria a final. Após esse episódio, Braghetto anunciou a sua decisão de abandonar a arbitragem.

Mais calmo que Cícero, o experiente lateral-esquerdo Léo evitou comentar a arbitragem do clássico. O camisa 3 do Peixe preferiu destacar o mérito dos rivais no título estadual, porém, admitiu que não foi nada agradável a sensação de ver o Corinthians comemorando na casa do Santos.

“Foi justa (a conquista do título). Enfrentamos uma equipe que soube jogar com o resultado nas mãos e ficou lá atrás, se defendendo bem e explorando os contra-ataques. Foi um gosto horrível (ver a festa corintiana)”, comentou Léo.

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade