Comercial Expediente Contato
Acompanhe o GE.net
Futebol/Copa Libertadores - ( - Atualizado )

Com caretas de Osvaldo, delegação do São Paulo embarca para BH

Bruno Grossi, especial para a GE.net São Paulo (SP)

Por volta das 9 horas e escoltado por motocicletas da Polícia Militar, o ônibus do São Paulo chegou ao Aeroporto de Congonhas trazendo a delegação e uma incerteza: a presença de Osvaldo no confronto decisivo com o Atlético-MG. Embora tenha embarcado para Belo Horizonte com o grupo, o atacante ainda não sabe se poderá entrar em campo pela Copa Libertadores da América.

Logo nos primeiros lances do clássico contra o Corinthians no último domingo, o camisa 17 caiu no gramado em lance com o zagueiro Gil e imediatamente causou preocupação na comissão técnica. Na queda, o são-paulino bateu o quadril com violência no chão e teve de ser substituído por Douglas, ficando de fora do restante da partida que foi decidida nos pênaltis com vitória corintiana.

O médico José Sanchez falou rapidamente com a reportagem da GE.net e afirmou que a participação de Osvaldo na partida continua indefinida. “Vamos ver lá em Belo Horizonte só. Ele acordou e logo entrou no ônibus, não conversamos ainda”, explicou o chefe do departamento médico tricolor.

Fernando Dantas/Gazeta Press
O médico José Sanchez mantém o mistério sobre a escalação de Osvaldo diante do Atlético-MG
Depois, foi a vez de Osvaldo, com dificuldades e sem esconder as expressões de dor, descer do ônibus do São Paulo. O atacante respirou fundo quando venceu o último degrau e mancou levemente nos primeiros passos na calçada do aeroporto. Ao ser perguntado se estaria em condições de encara o Galo, Osvaldo fez mais uma careta, colocou a mão sobre o local lesionado e falou em tom de preocupação: “Ainda não sei, tem que ver lá”.

Escolhido por Ney Franco no duelo com o Corinthians Douglas também não deu pistas sobre a escalação titular na Arena Independência. Questionado se seria novamente o substituto de Osvaldo, o versátil jogador abriu um sorriso, mas não confirmou presença na partida decisiva pelas oitavas de final da Libertadores.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Acostumado a arrancar e driblar os adversários em campo, Osvaldo sofreu para descer do ônibus tricolor

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade