Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol/Campeonato Paulista - ( )

Declaração do santista Léo ainda motiva jogadores do Corinthians

Marcos Guedes São Paulo (SP)

Os jogadores do Corinthians ainda não esqueceram as declarações provocativas de Léo no final do ano passado. Elas os motivaram na conquista do Mundial e já foram lembradas às vésperas da decisão do Campeonato Paulista, entre o time do Parque São Jorge e o Santos.

Cássio não foi nem questionado sobre o assunto em entrevista concedida nesta quarta-feira e recordou as frases do atleta do Peixe. Em dezembro, o lateral esquerdo disse que a torcida do Timão provocou tumulto no aeroporto de Guarulhos, no embarque da equipe para o Japão, porque estava acostumada a frequentar rodoviárias.

Logo após o triunfo em Yokohama, Fábio Santos dedicou o resultado ao rival, com um rápido “Chupa, Léo”. A frase foi repetida por Emerson em carro aberto, já em São Paulo, na festa pelo título obtido em vitória por 1 a 0 sobre o Chelsea, campeão europeu.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Na festa do Mundial, Emerson usou o microfone para devolver as provocações de Léo
O Sheik já elogiou o pedido de desculpa do santista, mas a devolução da provocação certamente motivará o atual tricampeão paulista. Boa parte do elenco do Santos e de sua torcida está engasgada com o Corinthians, que deixou o clube praiano para trás na última Copa Libertadores, no caminho para o Japão.

“Pode ser que um ou outro jogador pense assim. Teve uma e outra declaração quando estávamos no Mundial que foram desnecessárias. Mas tranquilo. Se estão engasgados ou não, o problema é deles”, comentou Cássio.

O goleiro tem justamente em partida contra o Santos na última Libertadores uma de suas grandes atuações. Na Vila Belmiro, após a expulsão de Emerson, ele segurou o 1 a 0. No Pacaembu, bastou um empate para pôr o Timão na decisão.

“Tive uma boa atuação naquele jogo em Santos. Os dois jogos contra eles na Libertadores foram importantes, foi especial ir para a final pela primeira vez”, disse o camisa 12, esperançoso de que o roteiro com saída na frente seja repetido: “Precisamos de um bom resultado no Pacaembu porque vai ser difícil na Vila”.

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade