Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol/Copa do Rei - ( - Atualizado )

Diego Costa vibra com dia de herói e fim de tabu diante do Real

Madri (Espanha)

Quando Diego Simeone optou por poupar os titulares do Atlético de Madri na Copa do Rei e na Liga Europa, Diego Costa teve a árdua tarefe de substituir o artilheiro Falcao García. O bom desempenho, no entanto, foi reconhecido pelo treinador, que passou a escalar o brasileiro no time principal. Resultado: gol na final da Copa do Rei e vitória por 2 a 1 sobre o Real Madrid - o segundo gol foi marcado pelo zagueiro Miranda, ex-São Paulo, já na prorrogação.

“Estou muito feliz porque lutamos muito para chegar até aqui. O clube estava 14 anos sem ganhar do maior rival e os torcedores precisavam dessa vitória. Ela veio em um momento perfeito. De quebra, fiz o meu primeiro gol contra o Real e terminei a competição na artilharia. Agradeço aos meus companheiros porque sem eles eu não teria conseguido nada”, vibrou o atacante, celebrando o fim de um incômodo tabu.

A boa fase de Diego Costa fez com que Luiz Felipe Scolari lembrasse do artilheiro da Copa do Rei com oito gols para a Seleção Brasileira. A convocação foi tratada como piada por parte da torcida verde e amarela, mas o atacante de 24 anos contou com o apoio da torcida colchonerapara superar as críticas e ser decisivo mais uma vez.

AFP
Diego Costa cavou espaço entre no Atlético de Madri e foi artilheiro com oito gols no título da Copa do Rei
“Ganhar um troféu é sempre muito importante porque as pessoas jamais esquecem de você. Contra o maior rival, marcando gol na final e terminando como artilheiro da competição é ainda mais gratificante. A torcida sempre me tratou muito bem e eu só tenho que agradecer o carinho e a confiança de todos no clube. Estou muito feliz e espero que os torcedores festejem durante muito tempo, porque eles merecem. Esse título é para essa torcida maravilhosa que sempre nos apoiou, é a melhor da Espanha”, dedicou.

O gol de Diego Costa ajudou o Atlético de Madri a conquistar a décima Copa do Rei de sua história. Antes, o clube havia levantado o troféu nos anos de 1960, 1961, 1965, 1972, 1976, 1985, 1991, 1992 e 1996. Ao todo, quatro conquistas da copa nacional foram em cima do arquirrival Real Madrid.

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade