Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Dilma marca gol em ministro na Arena Pernambuco e faz festa do Santa

Luiz Ricardo Fini* Recife (PE)

A Arena Pernambuco se tornará a nova casa do Náutico depois da Copa das Confederações, mas, nesta segunda-feira, os alvirrubros tiveram de aceitar a comemoração dos torcedores rivais no estádio. O evento-teste do local foi marcado pela festa dos fãs do Santa Cruz, atual campeão estadual.

A presidente da República, Dilma Rousseff, esteve no local para o pontapé inicial do estádio, marcou gol no ministro Aldo Rebelo e quebrou o protocolo ao recolher do chão uma bandeira da equipe coral, atirada pela torcida presente nas arquibancadas. A mandatária ainda exibiu a faixa para o público, arrancando uma reação de comemoração dos torcedores do clube.

Minutos depois, a presidente atendeu a um pedido de torcedores e desfraldou novamente a bandeira, provocando a festa parecida a de um gol. Antes de deixar o campo, já perto da saída, a presidente também ganhou uma flâmula do Sport, posando para fotografias e promovendo a reação animada dos rubro-negros. Para completar, recebeu uma camisa do Náutico.

A visita de Dilma pelo gramado começou às 15h44 (de Brasília), quando apareceu no local acompanhada por Rebelo e também pelo governador pernambucano, Eduardo Campos. No círculo central, a presidente tirou o sapato do pé esquerdo para sentir o gramado e, em seguida, já calçada novamente, deu o primeiro chute da bola no estádio.

Depois, caminhou com os políticos até um dos gols. No local, Rebelo tirou o paletó para tentar defender um pênalti que seria cobrado por Campos, mas o governador preferiu tocar a bola para Dilma, que chutou para as redes, sem que o ministro esboçasse reação.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Na inauguração da Arena Pernambuco, Dilma Rousseff marcou um gol sobre Aldo Rebelo
Logo depois do gol, a presidente fez as brincadeiras com as bandeiras, posou para fotografias com funcionários do estádio e deixou a arena. As provocações amistosas entre os torcedores começaram bem antes de Dilma aparecer em campo, pois as camisas dos três rivais foram liberadas nas arquibancadas, já que o público é composto apenas por convidados e familiares dos operários que trabalharam na obra.

Enquanto a torcida se acomodava nos assentos numerados, o locutor do sistema de som do estádio deu o aviso de que a arena “é para todos os torcedores”, gritando o nome de cada um dos três grandes times do Recife. Mesmo em casa, a torcida do Náutico demonstrou estar em menor número. O Timbu foi o primeiro (e até agora o único) clube a oficializar a Arena Pernambuco como casa.

O jogo desta segunda-feira conta apenas com os trabalhadores que ajudaram a erguer o estádio e serve como teste para o amistoso entre Náutico e Sporting Lisboa, que será realizado na quarta.

Localizado na cidade de São Lourenço da Mata, na região metropolitana do Recife, o estádio foi construído para abrigar jogos da Copa das Confederações e da Copa do Mundo, com capacidade para 46 mil torcedores.

*O repórter viajou a convite da organização

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade