Futebol/Campeonato Carioca - ( - Atualizado )

Emocionado, Oswaldo dedica título a pai do presidente do Botafogo

Volta Redonda (RJ)

Em 2012, Oswaldo de Oliveira teve de reerguer o moral do Botafogo após a perda do título do Campeonato Carioca para o Fluminense. Administrou os problemas internos e fez a torcida esquecer a saída de Loco Abreu e Herrera. Um ano depois, o técnico confirmou a volta por cima e, justamente sobre o Flu, se sagrou campeão carioca.

O treinador conseguiu emplacar um estilo de jogo ofensivo, liderado pelo holandês Clarence Seedorf. Apostou nos contestados Fellype Gabriel e Rafael Marques, em jovens da categoria de base e no uruguaio Nicolás Lodeiro. A equipe correspondeu com um futebol vistoso, deixando o comandante ainda mais emocionado com a conquista neste domingo.

A vitória por 1 a 0 sobre o Tricolor das Laranjeiras, no entanto, foi dividida por Oswaldo de Oliveira com outro personagem por mudar os rumos do clube. Afastado desde abril para cuidar dos problemas de saúde do pai, o presidente Maurício Assumpção teve o trabalho exaltado pelo técnico, que dedicou a conquista para o pai do mandatário.

“É um grande prazer para mim ganhar esse titulo sob a sua direção, estou muito feliz, muito orgulhoso. Você merece pela sua dignidade, pela sua paixão, pela sua entrega, acima de tudo. Este titulo é seu e de teu pai”, falou Oswaldo em conversa com Assumpção promovida pela Rádio Globoapós a decisão estadual.

Agif/BFR
Oswaldo de Oliveira não escondeu a emoção com a conquista do título do Campeonato Carioca neste domingo
Sem medir as palavras, o presidente licenciado do Glorioso rasgou elogios ao trabalho feito pelo treinador para administrar os bastidores do clube. “É muito bom receber esse titulo sob a sua liderança. A gente ganhou esse título nos vestiários, você sabe do que estou falando. Parabéns! Estou muito feliz por você. A gente sabe o que passou junto e apostou nesse trabalho”, comemorou.

Assumpção ainda aproveitou para fazer um balanço do período em que esteve na presidência do time de General Severiano. O dirigente assumiu o Alvinegro em 2009 após a ‘Era Bebeto de Freitas’, investiu na base do clube, conseguiu diminuir os prejuízos financeiros e conquistar o bicampeonato carioca com taças em 2010 e 2013.

“Estou muito feliz, vim assistir o jogo com a família (em casa, já que está afastado para cuidar do pai). O presidente sai, mas o clube continua. O trabalho tem sido feito na restruturação das categorias de base desde 2009 e os frutos estão aí. A nossa torcida vai se fazer presente e vai fazer a diferença”, projetou, lembrando de jovens como o zagueiro Dória, o volante Gabriel e o atacante Vitinho, que se tornaram ‘xodós’ da torcida.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade