Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol/Copa Libertadores - ( - Atualizado )

Grêmio não resiste à pressão e é eliminado pelo Santa Fé

Do correspondente Vicente Fonseca Porto Alegre (RS)

O Grêmio passou uma semana treinando em Bogotá para se adaptar à altitude da capital colombiana, mas em campo não correspondeu a todo o trabalho da última semana. Com uma atuação decepcionante, o time gaúcho perdeu por 1 a 0 para o Santa Fé e está eliminado da Libertadores no saldo qualificado. O polêmico Medina, que provocou o Grêmio na semana do jogo, marcou o gol da classificação.

Com um ousado 4-3-3, o Santa Fé veio com o propósito de pressionar o Grêmio, mas não conseguiu assustar tanto o time gaúcho no primeiro tempo. Na etapa final, a pressão aumentou, mas quando o Tricolor já controlava o jogo Medina tabelou com Pérez e fez o gol da classificação.

Classificado, o Santa Fé pegará o Real Garcilaso, do Peru, nas quartas de final da Libertadores. O Grêmio, eliminado, pensa apenas no Brasileirão. Dia 26 a equipe estreia contra o Náutico, no Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul.

O jogo – Precisando da vitória para obter a vaga, o técnico Wilson Gutiérrez decidiu ousar, escalando o Santa Fé com três atacantes. A equipe colombiana, no entanto, não conseguiu impor pressão no primeiro tempo. Aos quatro minutos, o volante Torres chutou de longe para defesa de Dida. Na jogada seguinte, Vargas chutou forte na entrada da área e o goleiro do Santa Fé fez ótima defesa, na primeira boa chance do jogo.

AFP
Vargas perdeu o gol da classificação (Foto: Luis Acosta)
Aos 18, a primeira boa chegada do time colombiano: Cristian Borja subiu mais que Werley e tocou de cabeça na trave. Foi o pior momento do Grêmio no primeiro tempo, com Zé Roberto e Bressan levando amarelo e inflamando o El Campín. Aos 25, Medina aproveitou erro de Bressan e chutou mal.

O Grêmio, a partir dos 30 minutos, passou a tocar a bola com mais tranquilidade no campo de ataque e passou a controlar o jogo e esfriar os ânimos da torcida colombiana. A equipe gaúcha chegou a ter algumas boas chegadas com Vargas, André Santos e escanteios batidos por Elano, mas foi o Santa Fé que quase abriu o placar aos 41, em chute de fora da área de Cuero bem espalmado por Dida.

A pressão colombiana aumentou no segundo tempo. Aos quatro, Werley falhou e Medina entrou livre, mas chutou em cima de Dida. Aos nove, Pará impediu a conclusão na hora decisiva. O pior viria aos 20: Molina pegou rebote na entrada da área, a bola desviou no meio do caminho e Dida fez milagre, buscando no cantinho e impedindo o arremate posterior. Aos 22, o goleiro gremista falhou, mas Anchico concluiu errado.

Aos 25, o Grêmio quase ganhou o gol de presente: Valdés recuou errado e Vargas dividiu com o goleiro colombiano, que chegou antes por pouco e evitou o chute. Aos 30, Vargas deixou Barcos na cara do gol, mas o zagueiro chegou antes de cortou. Aos 33, a zaga afastou errado e Souza pegou a sobra mandando por cima. No minuto seguinte, Medina entrou tabelando com Pérez na área e venceu Dida: 1 a 0 Santa Fé.

Roger colocou Kleber, Welliton e Marco Antônio, mas o Grêmio não conseguiu pressionar. Aos 46, Pará deu belo chute de fora da área, mas a bola passou perto e saiu. No minuto seguinte o goleiro Vargas saiu mal e Eduardo Vargas perdeu chance incrível, desmarcado e com o gol vazio.

AFP
Após dizer que o Santa Fé "comeria" o Grêmio, Medina marcou o gol da vitória e se emocionou (Foto: Eitan Abramovich)

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade