Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol/Copa Libertadores da América - ( - Atualizado )

Grêmio tenta encerrar série ruim em mata-matas contra colombianos

Do correspondente Vicente Fonseca Porto Alegre (RS)

Enfrentar equipes da Colômbia tem sido uma dor de cabeça para o Grêmio. Nos últimos três mata-matas que fez contra times daquele país, o Tricolor acabou eliminado. Nesta quinta, a equipe gaúcha enfrenta o Santa Fé, em Bogotá, buscando deixar para trás o recente retrospecto negativo.

A série ruim iniciou em 1996, quando o time caiu para o América de Cali nas semifinais da Libertadores. Em 2003, foi a vez do Independiente Medellín tirar o Tricolor nas quartas de final. No ano passado, o Millonarios virou o jogo no mesmo El Campín do jogo desta quinta e tirou o time de Vanderlei Luxemburgo nas quartas da Copa Sul-Americana. A equipe ainda foi eliminada da extinta Supercopa de 1997 com uma derrota para o Atlético Nacional, na primeira fase – embora não tenha sido em mata-mata, foi o jogo da eliminação.

Apesar de tudo, há também motivos para os gremistas ficarem confiantes. Afinal, o Grêmio só venceu um mata-mata contra times da Colômbia, mas foi o mais importante de todos: a final da Libertadores de 1995, contra o Nacional – fez 3 a 1 em Porto Alegre e segurou o título num empate em 1 a 1 em Medellín.

Aliás, nas duas vezes em que foi campeão da América o Tricolor pegou times da Colômbia em sua campanha. Além da final de 1995, a equipe enfrentou o América de Cali no triangular semifinal de 1983. Ao todo, em 17 jogos, um retrospecto equilibrado: sete vitórias, quatro empates e seis derrotas.

Com a vitória por 2 a 1 na Arena, o Grêmio precisa de um empate em Bogotá para seguir adiante na Libertadores. Caso elimine o Santa Fé, o Tricolor enfrentará o Real Garcilaso, do Peru, nas quartas de final da competição.

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade