Comercial Expediente Contato
Acompanhe o GE.net
Futebol/Copa Libertadores - ( )

Invencibilidade atleticana como mandante instiga são-paulinos

São Paulo (SP)

Mais do que meter medo, a invencibilidade do Atlético-MG de 32 partidas (25 vitórias e sete empates) no Independência motiva o treinador do São Paulo. Ney Franco tem usado esse dado para instigar seus jogadores a surpreender e conseguir a classificação para a fase seguinte da Libertadores nesta quarta-feira.

"Em algum momento, isso vai cair. Falei aos atletas que nossa equipe é a mais próxima de conseguir isso, pelos recentes confrontos com o Atlético, pela experiência de já ter jogado aqui. Se tem uma equipe perto de quebrar essa sequência, essa equipe é o São Paulo. E vamos trabalhar muito para isso", disse, na terça.

A única experiência no palco da partida foi negativa: uma derrota por 2 a 1, na estreia da fase de grupos. Por outro lado, depois, a equipe fez dois bons jogos no Morumbi: venceu o primeiro por 2 a 0 e, já pelas oitavas de final, sofreu a virada de 2 a 1 só depois da expulsão do zagueiro Lúcio. É justamente o último revés que agora força o São Paulo a derrubar a série invicta do adversário.

A obrigação vem três dias depois de amargar eliminação na semifinal do Campeonato Paulista para o Corinthians, na disputa de pênaltis. O atacante Luis Fabiano, que volta a atuar na Libertadores justamente nesta quarta-feira, depois de cumprir quatro jogos de suspensão, foi um dos que desperdiçaram cobranças. O outro foi o meia Paulo Henrique Ganso.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Ganso perdeu pênalti diante do Corinthians, no domingo, e é um dos atletas motivados por Ney Franco
O ambiente, desfavorável ao São Paulo, é visto por Ney Franco sob outra perspectiva. "O cenário está montado para uma virada. Não só do Luis Fabiano, mas da comissão técnica, do grupo todo. É o cenário perfeito. A gente já viveu um momento em que estava fora e conseguiu continuar. Não é milagre nenhum conseguir a vaga. Temos força para isso", insistiu.

Sem Lúcio e possivelmente sem Osvaldo, que tenta se recuperar de dores no quadril, o time deve ir a campo às 22 horas (de Brasília) desta quarta com Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Toloi, Edson Silva e Carleto; Wellington, Denilson, Jadson e Ganso; Douglas e Luis Fabiano.

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade