Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol/Copa Libertadores - ( - Atualizado )

Mais lento, Souza larga atrás de Tiago Real para decisão com Tijuana

William Correia e Bruno Grossi * São Paulo (SP)

Gilson Kleina traz a mesma dúvida do primeiro jogo com o Tijuana para o confronto de volta no Pacaembu, marcado para a próxima terça-feira. A disputa entre o volante Souza e o meia Tiago Real, titular no duelo de ida, é a única indefinição do Palmeiras para o embate decisivo nas oitavas de final da Copa Libertadores da América.

Com apenas um treino coletivo realizado desde o empate em 0 a 0 no México, o técnico alviverde garante que o time titular não sofrerá muitas alterações. Apesar de admitir a entrada de Souza na equipe, o comandante ainda se mostra preocupado com as subidas do lateral direito Castillo, que motivaram a entrada de Real na semana passada.

“Mantivemos a base, mexemos pouco no time que vem trabalhando. A substituição foi em relação ao Souza com o Tiago Real para ter mais passe lá no México e fazer a marcação do Castillo. O Tiago está evoluindo e tem condições de ficar. O Souza também tem condições, mas pode ter dificuldades com um adversário que avança tanto”, alertou Kleina, deixando a vaga no meio de campo em aberto.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Velocidade e desempenho no México deixam Tiago Real na frente da disputa com Souza para jogo de volta
Outro motivo que pode impedir a entrada de Souza é a vontade do técnico em repetir a escalação da equipe pelo máximo de partidas possíveis. A intenção é deixar os jogadores cada vez mais entrosados, valorizando o ‘espírito de Libertadores’, tão exaltado pelo elenco desde a classificação para as oitavas de final da Libertadores.

“A escalação não vai, não pode fugir muito da nossa equipe. Podemos trabalhar alguma variação, mexer pouco, mas a cada jogo que repetimos a escalação, o entrosamento fica maior e o espirito também. Não podemos mexer nisso”, sentenciou o comandante do Verdão.

Além das dificuldades para acompanhar a velocidade de Castillo e da vontade de Kleina em não mexer na escalação, pesa contra Souza também a queda de rendimento nos últimos jogos. Nesse período, o volante entrou em negociação com a diretoria para receber um aumento e renovar o contrato, mas não teve a valorização esperada e nem aceitou estender o vínculo.

*especial para GE.net

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade