Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol/Libertadores - ( - Atualizado )

Nos pênaltis, Garcilaso tira Nacional e faz história na Libertadores

Montevidéu (Uruguai)

Diante do novato Real Garcilaso, o Nacional do Uruguai precisava fazer valer a tradição de sua camisa, nesta quinta-feira, para avançar às quartas de final da Libertadores. Com o apoio de sua torcida, que encheu o Estádio Centenário, em Montevidéu, e não parou de incentivar, o Tricampeão da Libertadores venceu por 1 a 0 no tempo regulamentar, mas não mostrou eficiência nos pênaltis. O time peruano, por sua vez,não desperdiçou nenhuma cobrança, venceu por 4 a 1, e chegou às quartas de final da competição continental.

Derrotado por 1 a 0 no primeiro jogo, fora de casa, o Nacional conseguiu eliminar a vantagem do Real Garcilaso apenas no segundo tempo. Aos dez minutos, Sánchez cobrou a falta na lateral, a bola desviou em Arismendi e Gonzalo Bueno completou para o fundo das redes.

Animado com o gol, o Nacional buscou ampliar a vantagem nos minutos finais, o que daria a classificação direta para a próxima fase. Contando com a experiência do meia Recoba e do atacante Loco Abreu, o time uruguaio pressionou o Real Garcilaso, mas não balançou as redes, permitindo a decisão por pênaltis.

Nas cobranças, no entanto, o experiente Recoba mandou para fora logo na primeira oportunidade. O uruguaio Arismendi também isolou a bola na arquibancada e deixou o Nacional em situação complicada. O Real Garcilaso, por sua vez, mostrou eficiência e não desperdiçou nenhuma chance, chegando às quartas de final da Libertadores pela primeira vez em sua história.

Na próxima fase, o Real Garcilaso enfrentará o vencedor do confronto entre Grêmio e Santa Fé-COL. Na primeira partida, na Arena, o Tricolor Gaúcho venceu por 2 a 1 e a decisão ficou para o segundo duelo, na quinta-feira, em Bogotá.

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade