Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol/Brasileiro Série B - ( - Atualizado )

Palmeiras comemora: marcou gols que faltaram em Itu e pôde respirar

Arapiraca (AL)

Diferentemente da pressão sofrida nos minutos finais da vitória por 1 a 0 sobre o Atlético-GO, na estreia do time na Série B do Brasileiro, no sábado, o Palmeiras terminou o jogo desta terça-feira com tranquilidade. A equipe fez o que faltou em Itu: converteu as chances que teve e definiu o 3 a 0 sobre o ASA, em Arapiraca, ainda no primeiro tempo.

O assunto foi abordado por Gilson Kleina já nos vestiários do estádio Coaracy da Mata Fonseca, minutos depois do apito final. “O ataque evoluiu. Fizemos aqui as mesmas chances do primeiro jogo, mas lá não convertemos. Essa foi a grande diferença”, comemorou o treinador, com a concordância de seus comandados.

“Vínhamos conversando que, em Itu, tivemos a oportunidade de matar e não fomos felizes em reverter os gols. Hoje, com nossa proposta de jogo de esperar os contra-ataques, usando os nossos jogadores, fomos felizes fazendo os gols. Nossa equipe está de parabéns”, comemorou Ayrton.

A sensação de alívio ficou clara. “Ficamos contentíssimos com a vitória por 1 a 0 de sábado, mas ficamos no sufoco. Qualquer bola parada era um perigo e uma preocupação constantes. Se tivesse sido como hoje, com mais uma bola no gol, estaríamos mais tranquilos”, recordou Kleina.

O treinador também é sincero para saber que a eficiência em Alagoas não vai se repetir sempre. Mas não esconde sua alegria. “Não é em todo jogo que acontece como queremos e pensamos. Mas tínhamos conversado no domingo e trabalhado um pouco ontem (segunda-feira) para termos tranquilidade na finalização. E fomos eficientes.”

Mesmo a falta de ataques no segundo tempo foi minimizada devido aos gols marcados antes do intervalo. “Claro que queremos ser sempre eficientes, mas os três gols foram suficientes para uma boa caminhada. Agora é o América-MG no sábado”, afirmou Gilson Kleina.

Gazeta Press
Diferentemente do que ocorreu em Itu, Tiago Real não foi o único a marcar gols (Crédito: Ailton Cruz/Gazeta Press)

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade