Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol/Bastidores - ( )

Presidente do Bayern cita Breno para explicar possível veto a Neymar

Munique (Alemanha)

Presidente do Bayern de Munique, Uli Hoeness deu a entender que o técnico Pep Guardiola pediu a contratação de Neymar, que teria sido vetado pela diretoria do clube alemão por prováveis “problemas de adaptação”. O meia Mario Götze, do Borussia Dortmund, foi opção mais viável.

“Guardiola quis contratar um jovem jogador brasileiro; Mas sabemos, por experiências passadas, que os jovens futebolistas brasileiros costumam ter grandes problemas de adaptações cultural e climática. Então, se pagasse 20, 30 milhões de euros, seria complicado”, explicou Hoeness ao Bild.

AFP
Com medo de 'novos Brenos', presidente do Bayern poderá demorar a contratar outro brasileiro
Durante evento na Europa, o mandatário até citou o ‘caso Breno’. “Podemos comprovar isso com o Breno”, comparou, referindo-se ao ex-zagueiro são-paulino. Em 2011, quando tinha 21 anos, o jogador colocou fogo na sua própria casa e foi condenado a quase quatro anos de prisão.

Após o veto a Neymar, Pep Guardiola continuou não abrindo mão de um jovem talentoso no setor ofensivo. “Ele quis um atleta similar, então fomos atrás do Götze”, comentou Hoeness, que não quis entrar na polêmica envolvendo a contratação do meia alemão.

Nas semifinais da Liga dos Campeões da Europa, o Bayern acertou com Götze, do rival Borussia. A partir deste momento, vários torcedores aurinegros se irritaram e até chegaram a queimar camisas do armador, apelidado de “Judas”. Na final, entre os dois times, Götze, lesionado, não jogou.

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade