Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol/Campeonato Brasileiro - ( )

Promovida, promessa são-paulina abandona sobrenome e estudos

Tossiro Neto Cotia (SP)

Um novo estágio na vida de Lucas Cavalcante começou na segunda-feira, com a promoção ao profissional do São Paulo. A começar pelo modo como será chamado. Como há no elenco outros dois Lucas (Farias e Evangelista), o zagueiro de 17 anos vai abandonar o sobrenome para assumir o apelido informal de Lucão, apesar de a diretoria ser contrária a apelidos, tidos como complicadores de negócios internacionais.

"Conversei com o pessoal, vamos ver. Acho que vai pegar, porque tem bastante Lucas. Ainda estamos conversando para ver o que vai ser melhor, mas deve ser Lucão mesmo", disse o promissor talento, que, embora falasse baixo na conversa com a reportagem da GE.net, foi capitão de diversas categorias de base até da Seleção Brasileira, das quais Ney Franco, agora treinador são-paulino, era coordenador.

SPFC - Site Oficial
Lucas Cavalcante assumirá apelido pelo qual era conhecido internamente na base: Lucão
A equipe nacional, a propósito, a partir desta quinta-feira vai tirá-lo por cerca de um mês do convívio dos colegas que acabou de conhecer em Cotia, no período de refúgio do profissional após a queda na Libertadores. Ele, Lucas Farias e João Schmidt foram convocados e farão viagens entre maio e junho com o selecionado sub-20. Se os outros dois já estão ambientados há um bom tempo, Lucão não se sente tão à vontade para se aproximar de estrelas como o pentacampeão mundial Lúcio.

"Nunca imaginei que pudesse jogar com ele, até pela diferença de idade (Lúcio tem 35 anos). Quem sabe isso não acontece? Mas não pude ainda me enturmar muito. Até cumprimento todos no almoço, no jantar, mas com receio, porque não tenho tanta intimidade. Fico junto mais dos meninos que subiram comigo (Diego, Allan e Lucas Evangelista). Depois que eu voltar da Seleção, isso vai acontecer naturalmente", espera.

Quando retornar dos amistosos com o Brasil, ele vai precisar tomar outra atitude difícil - mas comum - nesta nova fase da carreira: pausar os estudos. "Eu vinha estudando até subir ao profissional. Agora não sei mais minha situação. Vou ter que conversar com a diretoria para ver como vai ficar", comenta o jovem zagueiro, que cursava o 3º colegial em Cotia, porém já sem morar no alojamento do CT.

Lucão, contudo, tenta não apressar as etapas. Até ganhar a primeira camisa com o nome nas costas, ele é 'oficialmente' Lucas Cavalcante. Até ter uma chance entre Lúcio, Rafael Toloi, Rhodolfo, Edson Silva, Paulo Miranda e companhia, é só uma promessa elogiada dentro do clube. "As coisas vão acontecer na hora certa", despediu-se, antes de ir para o almoço com o também recém-promovido zagueiro Diego, que o esperava conceder entrevista.

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade