Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol/Copa Libertadores da América - ( - Atualizado )

Tardelli brinca com máscara e admite mau desempenho do Atlético-MG

Do correspondente Wanderson Lima Belo Horizonte (MG)

A ideia da torcida do Atlético-MG era assustar os mexicanos do Tijuana usando máscaras do pânico, mas parece que o efeito foi contrário. Pelo menos essa é a avaliação do atacante Diego Tardelli, que brincou com a situação e admitiu que o desempenho do time alvinegro não foi o esperado.

“Acho que assustou um pouquinho o nosso lado e não a eles. Mas, brincadeiras à parte, a equipe, infelizmente, não jogou do jeito que vinha atuando no Independência. Fomos iluminados, principalmente o Victor, e graças a Deus a classificação veio”, disse Tardelli, que afirmou que o Atlético-MG falhou na marcação.

“Não encaixamos na marcação. Tentamos trabalhar a bola e também não conseguimos. Não sei, foi bastante estranho e temos que ver o que aconteceu, mas graças a Deus a classificação veio. Temos que conversar porque agora é semifinal e não podemos errar o quanto erramos nesta quinta-feira”, disse.

Na semifinal da Libertadores, o Galo vai encarar os argentinos do Newell´s Old Boys, mas a primeira partida só acontece no dia 3 de julho, parada forçada pela Copa das Confederações, que não agradou Tardelli. “Eu particularmente preferia enfrentar o Newell´s numa próxima quarta, ou quinta-feira porque já estamos embalados. A parada tira um pouco do foco”, comentou.

Divulgação/Atlético-MG
Apesar de máscaras na arquibancada, Tijuana não se intimidou diante do Atlético-MG nesta quinta-feira

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade