Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol/Copa das Confederações - ( )

Adamastor Pitaco e Elvis Preto sugerem seus penteados para Neymar

William Correia e Helder Júnior Fortaleza (CE)

Por conta de seu futebol e também por seu potencial no marketing, o Barcelona pagou caro por Neymar. Mas o atacante ainda tem muito a melhorar na opinião de alguns fãs, e não só dentro de campo. Os humoristas cearenses Adamastor Pitaco e Elvis Preto chamam a atenção por suas cabeleiras, e sugerem que o astro da Seleção Brasileira continue a fazer o mesmo.

“Ele deveria usar um lado do pai, que é ruim, e o outro da Bruna Marquezine, que é namorada. Ficaria bem. Já fez tanta besteira no cabelo, uma a mais não faria diferença”, opinou Adamastor Pitaco, que se apresenta com a metade do seu cabelo crespo, inspirando-se em seu pai, e a outra lisa, como na cabeça de sua mãe. Mas nem ousa se comparar ao camisa 10 do Brasil: ele se considera melhor. “O Neymar bonito?! Deus me livre. Eu que sou bonito, lindão. Ele, não.”

Divulgação
Adamastor Pitaco pede o astro com cabelos divididos como ele, inspirando-se no pai e em Bruna Marquezine
Com uma peruca que lhe deixa com um topete volumoso, inspirado no ‘xará’ norte-americano, Elvis Preto acredita que o jogador satisfaria sua própria vontade ao imitá-lo. “Temos um jogador da Seleção que está doido para ser engraçado. Como o Neymar pode fazer aqueles cabelos? Ele está querendo ser humorista, só pode. Enquanto o pessoal tenta ficar bonito, o cara se esforça para ser feio”, apontou. “Ele certamente gostaria de usar a minha peruca. Gostaria muito. Ficaria engraçado, não? Afinal, só humorista e artista têm coragem de usar esses tipos de cabelo. Eu teria coragem de usar o penteado dele.”

Além do penteado, os humoristas tentam ajudar o astro de outra forma. Adamastor Pitaco conta que tinha um show agendado durante o jantar da Seleção em Fortaleza de segunda-feira, mas o técnico Luiz Felipe Scolari preferiu uma palestra motivacional - na verdade, outros comediantes o substituíram. O fã de Neymar, porém, diz ser amigo de Paulo Henrique Ganso e deu ao meia do São Paulo um CD seu que deveria ser entregue ao recém-contratado atleta do Barcelona.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Elvis Preto vê em Neymar uma vontade de ser humorista pelos penteados que usa
“Serviria para descontrair. O CD tem mais de 100 piadas, muitas boas, com estilos diferentes. E tem uma música que é ‘Cola em mim que é sucesso’. É a música certa para o Neymar. Tudo com ele faz sucesso, até os amigos quando ele fala ‘é tóis’ e a namorada também, que era quase figurante e agora é atriz principal das novelas da Globo. Antes, era ‘junte-se aos bons que será bom’, agora é ‘junte-se ao Neymar que será bom’. O nome da minha música poderia ser ‘Cola em Neymar que é sucesso’”, comentou Pitaco.

Apoio de quem faz rir em Fortaleza, local da partida de quarta-feira contra o México, não falta ao camisa 10. Conhecido por todo o Brasil com músicas como “Black People Car”, “I’m Not Dog No” e “Ai! Minha Mãe”, Falcão é torcedor do Ceará, mas também fanático pelo Santos. “Não é que sou um pouquinho santista. Sou muito! O Neymar é um grande ídolo, um cara irreverente, com a alegria do povo cearense”, disse o cantor.

Para o Rei do Brega, a irreverência é o trunfo do atacante. “Precisar ser bem-humorado para se sair bem. Futebol não combina com cara duro, fechado. É por isso que o Neymar tem tudo para ser melhor do que esse Messi aí, argentino, meio europeu. O Neymar é o cara!”, reverenciou Falcão.

E é aparecendo com a bola nos pés que a maioria quer ver Neymar, como os humoristas dizem não ser capazes de repetir. “Eu jogo bem, o que me atrapalha é a bola, que é redonda e fica rodando, não para. Mas joguei no Flamengo da década de 1980 que tinha Zico, Júnior, Adílio, Andrade... Joguei no Flamengo e deu Vasco. Perdi os pontos na loteria esportiva”, gargalhou Adamastor Pitaco.

Divulgação
"O Neymar já fez tanta besteira no cabelo, uma a mais não faria diferença", lembra Adamastor Pitaco

Leia também:
Seleção do humor cearense tenta dividir a graça com time de Felipão
Comediantes cearenses usam humor contra protestos em dia de jogo

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade