Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

“Ameaçado” por presidente, Cavani dispara: “Quero falar cara a cara”

São Lourenço da Mata (PE)

Concentrado com a seleção uruguaia para a disputa da Copa das Confederações no Brasil, o atacante Edinson Cavani não está nada satisfeito com os rumos que as especulações de sua possível saída do Napoli tomaram. Neste domingo, após a goleada da Celeste por 8 a 0 sobre o Taiti, o centroavante externou o desejo de “falar cara a cara” com o presidente da equipe italiana, Aurelio de Laurentiis, após uma polêmica declaração do dirigente.

“As declarações do presidente são muito fortes e duras. Não gostei. Agora quero falar cara a cara com ele, como já fiz outras vezes”, disparou Cavani, ainda na zona mista da Arena Pernambuco, à Gazzetta dello Sport.

As declarações às quais o atacante se refere foram feitas ainda neste fim de semana. Questionado sobre a permanência de Cavani no Napoli, Aurelio de Laurentiis elogiou o atacante, mas pediu uma decisão rápida do jogador, ameaçando-lhe “arrancar a cabeça”.

“Confio em Cavani, é um homem de verdade e penso que não vai me desafiar. Acho que vai ficar no Napoli mas, se tiver que sair, espero que decida até 20 de julho, quando voltar da Copa das Confederações. Caso contrário, arranco a cabeça dele. Alguém acha que deixaria ele sair em 10 de agosto, com o Campeonato Italiano prestes a começar?”, disse, na ocasião, à Radio Rai.

Apesar de conter certa dose de humor, a declarção não foi bem recebida pelo o atacante uruguaio. Este fato, no entanto, não deve pesar na escolha de Cavani por permanecer ou não no Napoli. Envolvido em especulações com Real Madrid, Chelsea, Manchester City e PSG, o atacante já deixou que decidirá seu futuro de acordo com aspectos esportivos.

AFP
Ainda na "seca" na Copa das Confederações, Cavani se irritou com o presidente do Napoli

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade