Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol/Campeonato Brasileiro - ( )

Antes líder, São Paulo aceita ficar em quarto antes de parada

Tossiro Neto São Paulo (SP)

Primeiro colocado do Campeonato Brasileiro até a derrota para o Goiás, a qual motivou protestos intensos da torcida, o São Paulo já se contenta em ficar na quarta posição antes da pausa pela Copa das Confederações. No momento, o time é o terceiro, um ponto abaixo do Coritiba.

"Queremos, no mínimo, ficar entre os quatro primeiros. É nosso grande objetivo", diz o técnico Ney Franco, mais pressionado pela disponibilidade de Muricy Ramalho no mercado. O tricampeão brasileiro pelo São Paulo foi demitido na semana passada pelo Santos.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Comissão técnica tricolor já se contenta com G-4
Cinco equipes somam os mesmos sete pontos. Quatro delas (Cruzeiro, Vitória, Botafogo e Bahia) jogam neste fim de semana. A outra é o Grêmio, justamente o adversário do São Paulo, em jogo adiado para a quarta-feira que vem por conta do amistoso da Seleção Brasileira no domingo, no estádio do clube gaúcho.

Apesar dos pedidos da torcida pelo retorno de Muricy, o atual comandante se diz tranquilo e capaz de seguir à frente do trabalho até o fim de seu contrato, em dezembro. Mesmo sabendo que, com um eventual tropeço na próxima semana, pode despencar na tabela às vésperas de um período perigoso, sem compromissos.

"Estou tranquilo. Não tem intranquilidade comigo. Minha obrigação é lutar pelo título. É um campeonato longo e difícil, em que dez equipes, no mínimo, têm condições de título. É preciso saber passar por turbulências e não mudar o trabalho", comentou Ney Franco.

Diferentemente da maioria dos clubes, o São Paulo não terá parada tão longa. Em 3 de julho, faz a primeira final da Recopa Sul-americana, contra o Corinthians. Outra prova de fogo.

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade