Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Apresentado, Mano cita pressão, mas receita ânimo ao Flamengo

Rio de Janeiro (SP)

A torcida do Flamengo pediu um técnico de nível de Seleção Brasileira, e a diretoria do clube contratou Mano Menezes. Na manhã desta segunda-feira, na Gávea, o treinador foi apresentado oficialmente e reforçou os discursos de trabalhar a longo prazo e de usar a maior torcida do mundo a seu favor.

Entre o presidente Eduardo Bandeira de Mello e o diretor de futebol Paulo Pelaipe, Mano Menezes comemorou nas suas primeiras palavras como rubro-negro. “É um prazer muito grande estar aqui. Todos os técnicos brasileiros têm como objetivo estar aqui um dia. Estou orgulhoso”, celebrou.

No salão Gilberto Cardoso Filho, o novo comandante flamenguista admitiu uma pressão inicial, mas pediu “ânimo” a todos. “Todos conhecem a grandeza do clube e sabem que o torcedor é muito exigente. Mas os problemas não podem tirar o nosso ânimo. Flamengo é Flamengo”.

Reprodução/Twitter
Mano Menezes pede "ânimo" para clube superar os problemas e a pressão mítica que rondam a Gávea
Após as primeiras palavras, as perguntas dos jornalistas presentes na coletiva de imprensa começaram, e Mano já teve que comentar um dos temas mais explorados pelos torcedores do Fla: contratações. O técnico reconheceu necessidade de qualificação, mas evitou promessas que podem iludir.

“Muitas vezes temos a intenção de fazer uma boa contratação, mas ela acaba não acontecendo. Acho que não podemos criar ilusões, porque a frustração é um dos piores sentimentos que o torcedor pode ter. Vamos fazer as coisas de forma madura, porque temos a ideia clara de que precisamos melhorar”.

O técnico explicou que o motivo principal que o fez aceitar a proposta do Rubro-Negro foi o grande potencial de melhora que o time tem. Quando um clube muito grande como o Flamengo chega nessa situação, você se conscientiza de que o caminho que vinha sendo traçado não é bom, e você tem de ser capaz de propor mudanças.

Ele disse que sua primeira missão à frente da equipe carioca, será passar segurança aos jogadores que vai dirigir.

“Quando se tem um elenco jovem, como o do Flamengo, com a chegada de jogadores promissores, que precisam provar a qualidade num clube grande, com jovens vindo da categoria de base em grande número, você precisa passar segurança. E isso num primeiro momento significa mexer no time o menos possível”, explicou.

Mano ainda destacou que falar de titulo no futebol brasileiro é muito perigoso, uma vez que quase todos os times têm capacidade de fazer uma boa campanha. Em 2009, nós vimos o Fluminense lutar para não cair numa temporada e no ano seguinte ser campeão brasileiro.

Mano Menezes evitou responder perguntas sobre sua passagem pela Seleção Brasileira e disse que o fato era uma página virada em sua carreira. Mas comentou que teve dificuldades para dormir, depois que foi demitido pela CBF, mas que o tempo se encarregou de curar as cicatrizes.

“O que vem acontecendo na Seleção, depois da minha saída, me deixa contente em relação ao trabalho que comecei a construir”,comentou.

Exaltando a nova cúpula do Flamengo, Mano Menezes também garantiu que as passagens por Grêmio, Corinthians e Seleção Brasileira só acrescentaram fatores positivos em sua carreira. Agora no Rio de Janeiro, ele afirmou que quer mais do mesmo.

“Sempre saio diferente de um trabalho”, revelou, antes de se relembrar da continuidade que teve nos clubes passados. “Todos os meus três últimos trabalhos tiveram mais de dois anos e meio. Você sai mais maduro, equilibrado, com conhecimento técnico maior”, apontou.

Mano Menezes começará a reestruturar o time carioca a partir desta terça, depois da reapresentação do elenco. Na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro, os cariocas aparecem na modesta 14ª colocação, com apenas cinco pontos.

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade