Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol/Copa das Confederações - ( - Atualizado )

Bom aproveitamento do ataque foi decisivo para goleada do Uruguai

São Lourenço da Mata (PE)

A goleada por 8 a 0 do Uruguai sobre o Taiti, neste domingo, pela última rodada do Grupo B da Copa das Confederações, mostrou um bom aproveitamento dos reservas do técnico Oscar Tabárez. Foram 21 chances de gol criadas, contra nove da seleção taitiana.

Em uma partida de poucas faltas, chamou atenção o número de cartões vermelhos: um para cada equipe (Scotti pelo Uruguai, e Ludivion pelo Taiti). O time sul-americano cometeu 13 infrações, enquanto os taitianos fizeram sete faltas.

A inferioridade dos atuais campeões da Oceania foi traduzida pela posse de bola, que não é uma característica marcante do futebol uruguaio. Os adversários do Brasil na semifinal ficaram com a bola durante 61% do tempo, contra 39% do Taiti.

Pela primeira vez nesta edição da Copa das Confederações, uma equipe teve dois pênaltis marcados a seu favor. Na primeira chance, Scotti desperdiçou a oportunidade. Artilheiro do jogo, Abel Hernandez converteu a segunda penalidade, marcando seu quarto gol na partida.

AFP
Reserva da equipe, Abel Hernández aproveitou a oportunidade para se tornar artilheiro do Uruguai na Copa das Confederações (foto: Daniel Garcia)
O maior tempo de posse de bola pode explicar o número de impedimentos. Os uruguaios viram seus ataques serem interrompidos pela posição irregular de algum jogador em três oportunidades. Já os taitianos não tiveram nenhum lance de impedimento.

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade