Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol/Copa das Confederações - ( - Atualizado )

Com posse de bola “modesta”, Espanha bate Nigéria em jogo com mais chutes

Fortaleza (CE)

A Espanha entrou em campo para enfrentar a Nigéria, neste domingo, em Fortaleza, para, além de garantir a liderança do Grupo B da Copa das Confederações, voltar a ter uma posse de bola digna do seu estilo de jogo. Após os “decepcionantes” 63% de posse contra o fraco Taiti, a seleção comandada por Vicente Del Bosque não conseguiu aumentar seus números neste quesito contra os africanos, no jogo que teve o maior número de finalizações da competição.

Ao fim dos 90 minutos, La Roja teve “apenas” 58% de posse de bola, sua menor marca no torneio da Fifa – foram 71% contra o Uruguai, e 63% diante do Taiti. No intervalo, a estatística mostrava 60% a 40% a favor dos espanhóis sobre os nigerianos.

Outro fator que chamou a atenção na partida disputada na Arena Castelão foi o número de finalizações: 35 (22 a 13 para os europeus), maior marca desta Copa das Confederações – o recorde anterior pertencia a Espanha 10 x 0 Taiti, com 29 chutes, que, inclusive, também foi superado por Uruguai 8 x 0 Taiti, com 30 arremates.

Além do alto número de finalizações, impressiona a “mira” dos espanhóis, que acertaram o gol em 17 oportunidades, contra 8 da Nigéria, que se despede do Brasil com uma vitória e duas derrotas em três jogos.

A vitória da Espanha por 3 a 0 diante dos nigerianos explicitou a superioridade dos atuais campeões europeus contra os vencedores da África. Prova disso é que as únicas estatísticas nas quais os nigerianos superaram os espanhóis foram as “negativas”: Impedimentos e faltas cometidas.

Ao todo, a seleção comandada por Stephen Keshi viu a bandeira ser erguida seis vezes (contra apenas uma dos europeus) e parou o jogo por faltas em 11 oportunidades (contra três da Espanha).

AFP
Seleção espanhola não precisou manter grande posse de bola para vencer, com facilidade, a Nigéria
Eliminados da Copa das Confederações, os nigerianos esperam voltar ao Brasil em breve. Líder de seu grupo nas Eliminatórias Africanas para a Copa do Mundo de 2014, as Águias têm boas chances de retornarem ao País no ano que vem para a disputa de seu segundo Mundial consecutivo.

A Espanha, por sua vez, permanecerá em Fortaleza, onde enfrenta, nesta quinta-feira, às 16 horas (de Brasília), a Itália pela semifinal da Copa das Confederações. Do outro lado da chave, Brasil e Uruguai medem forças por outro lugar na final.

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade