Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Custo para Copa de 2014 sobe 10% e chega a R$ 28 bilhões

Rio de Janeiro (RJ)

Ainda em fase de preparação para receber a Copa do Mundo de 2014, o Brasil tem investido valores mais altos no evento e aumentou em 10% seus gastos desde abril. Conforme divulgou o secretário-executivo do Ministério do Esporte, Luiz Fernandes, nesta terça-feira, o custo das obras subiu de R$ 25,5 bilhões para R$ 28 bilhões, permanecendo dentro do orçamento total de R$ 33 bilhões.

“Divulgaremos em julho nova atualização da Matriz de Responsabilidade. Os investimentos estão em R$ 28 bilhões, sendo a maioria deles em mobilidade urbana. São 51 obras ao todo, espalhadas pelas doze cidades que receberão a Copa do Mundo”, explicou Fernandes.

O anúncio do aumento de gastos ocorre em meio a momento de manifestações políticas pelo território brasileiro. Nesta segunda-feira, protestos em doze capitais nacionais reuniram cerca de 250 mil pessoas pelas ruas do País. Entre as reclamações, os responsáveis pelos protestos reclamam dos valores desembolsados nas obras para Copa das Confederações e Copa do Mundo.

"Não há contradição entre os investimentos sociais e os investimentos para a Copa do Mundo. É muito mais fácil negociar recursos para ciência, tecnologia e educação com a Copa. A facilidade que temos para estruturar programas de educação é única. Ou aproveitamos ou perdemos. É uma oportunidade histórica", completou o secretário-executivo.

Palco da final da Copa das Confederações e da Copa do Mundo, e também da abertura e do encerramento dos Jogos Olímpicos de 2016, o Maracanã é um dos principais pontos de discussão sobre os gastos. Originalmente orçado em 600 milhões, o estádio teve investimento total de R$ 1,01 bilhão.

"Existe apoio disseminado dos brasileiros pela Copa do Mundo. Não há disseminada oposição ao evento. Alguns estão desinformados sobre a situação. A Copa é uma oportunidade para investimento. São investimentos em infraestrutura e em serviços para melhorar a vidada população”, encerrou.

Nota oficial - Horas depois da entrevista de Luiz Fernandes, a assessoria de Comunicação Social do Ministério do Esporte emitiu um comunicado desmentindo que tenha ocorrido um aumento no orçamento da Copa de 2014.

Confira a nota:

Ao contrário do que foi publicado, não há aumento do orçamento com os investimentos para a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014. O planejamento do governo federal para Copa do Mundo é feito por ciclos de investimento, e o ciclo atual, o último, diz respeito às operações para o evento. Por isso, foram executados os investimentos já previstos em diversas áreas - segurança, energia, telecomunicações, todos legados importantes para a melhoria da infraestrutura do País. A informação dada pelo secretário executivo do Ministério do Esporte, Luís Fernandes, foi de que os investimentos atualmente estão na casa de R$ 28 bilhões, dentro do teto estimado em R$ 33 bilhões, até 2014. Não houve, portanto, aumento de orçamento, e sim evolução nos investimentos, conforme o planejamento estabelecido pelo governo.

Att. Assessoria de Comunicação Social do Ministério do Esporte

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade