Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol/Copa das Confederações - ( )

Daniel Alves promete ter amnésia para esquecer amigos do Barcelona

Helder Júnior, enviado especial Rio de Janeiro (SP)

O lateral direito Daniel Alves trocou mensagens com o principal jogador da Espanha em meio à Copa das Confederações. “Falei para o Andrés que estaríamos juntos no domingo. Deus quis assim”, sorriu o jogador da Seleção Brasileira, referindo-se ao confronto com Andrés Iniesta, um dos seus amigos de Barcelona que defenderão o lado espanhol na final do Maracanã.

Apesar do bom relacionamento com os representantes catalães da Espanha, Daniel Alves não quer saber de companheirismo na decisão. Ao contrário. “Vou ter uma amnésia grande nesta noite. Botarei uma dose de amnésia em um copinho e tomarei. Assim, não vou reconhecer ninguém do Barcelona na hora do jogo”, brincou. “Depois, a gente até pode sair junto para jantar, alguma coisa assim.”

Segundo o lateral direito do Barcelona, a final entre Brasil e Espanha era um desejo compartilhado por atletas das duas seleções. “Estamos tocados por poder viver esse momento, com cada um defendendo o seu país, as suas cores. O futebol tem essas peculiaridades. Somos amigos hoje, mas rivais amanhã. Quando a bola rola, a amizade fica de lado”, reforçou.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Daniel Alves vai deixar momentaneamente de ser amigo de Iniesta e dos demais atletas do Barcelona
De qualquer forma, o fato de Daniel Alves conhecer bem Iniesta e os demais jogadores do Barcelona que estão na seleção espanhola é um trunfo para a Brasil. Antes que o lateral direito ingerisse a sua dose de amnésia, o técnico Luiz Felipe Scolari se aconselhou com ele sobre a melhor forma de enfrentar os jogadores do Barcelona.

“Mas nenhum atleta me perguntou sobre um jeito para frear alguém. As conversas foram em um contexto geral, mais amplo, sobre as qualidades e os defeitos do nosso adversário. Já passei as informações para a comissão técnica e não vou expor isso ao público. Internamente, todo o mundo está bem informado”, garantiu o amigo de Iniesta, muito mais próximo de seus compatriotas.

“Não troco nenhum jogador do Brasil por um espanhol. Aqui, sou o Daniel Alves da Seleção Brasileira, e não o Daniel Alves do Barcelona. É preciso saber diferenciar as coisas”, bradou, já acometido pela amnésia que o faz deixar para trás o seu lado catalão.

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade