Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol/Seleção Brasileira - ( - Atualizado )

Felipão cita penta e culpa Fifa por "absurdo" 22º lugar em ranking

William Correia, enviado especial Porto Alegre (RS)

Na busca que se impôs para provar a força da Seleção Brasileira, Luiz Felipe Scolari também bufa ao olhar o ranking da Fifa. O País vive sua pior situação na classificação, ocupando o 22º lugar. Algo que o técnico considera ser mentiroso, culpando a entidade por um regulamento que prejudica quem não disputa Eliminatórias.

“Esse 22º lugar é absurdo, não existe”, definiu o treinador. “Não tenho um conhecimento amplo dos critérios da Fifa, mas acho isso engraçado. Se não jogamos nenhuma competição classificatória, não somamos ponto.”

O ranking da Fifa realmente dá mais valor aos jogos oficiais, não só nas Eliminatórias para a Copa do Mundo, mas também para torneios continentais, e o Brasil não disputa nenhum delas porque a Copa América já tem só dez seleções e sediará o próximo Mundial.

Mas um prejuízo à Seleção no ranking se deu por opção da própria CBF. A Fifa também define o valor de cada amistoso de acordo com o adversário, e o time de Mano Menezes enfrentou times como Bielo-Rússia e Gabão. Até por isso, hoje está atrás de Bósnia e Herzegovina e Gana, por exemplo.

Rafael Ribeiro/CBF
Técnico disse aos seus comandados que nenhum deles tem culpa pela pior posição do Brasil no ranking da Fifa
Mas não é assim que Scolari pensa. “Eu disse aos atletas: ‘vocês não têm nada a ver com o Brasil em 22º lugar’. Todos sabem que isso acontece porque não jogamos nenhuma competição classificatória. Já até avisei que vamos chegar ao Mundial não em 22º, mas em 30º”, apontou.

Como argumento, o treinador cita a história da Seleção. “A única seleção pentacampeã do mundo é a nossa. A única com três títulos na Copa das Confederações é a nossa”, falou, indicando também um presente vencedor citando os títulos de seus convocados.

“Dos nossos 23 jogadores, 14 foram campeões neste ano. Então temos condições, caramba”, falou o técnico, que chamou Jefferson, campeão carioca pelo Botafogo, Thiago Silva e Lucas, campeões franceses pelo Paris Saint-Germain, David Luiz e Oscar, campeões da Liga Europa pelo Chelsea, Daniel Alves, campeão espanhol pelo Barcelona, Filipe Luís, campeão da Copa do Rei pelo Atlético de Madrid, Hernanes, campeão da Copa da Itália pela Lazio, Paulinho, campeão paulista pelo Corinthians, Réver, Jô e Bernard, campeões mineiros pelo Atlético, e Dante e Luiz Gustvao, campeões alemães, da Copa da Alemanha e da Liga dos Campeões pelo Bayern.

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade