Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol/Copa das Confederações - ( - Atualizado )

Felipão exalta números do Brasil contra Uruguai e cita Zagallo

Belo Horizonte (MG)

Luiz Felipe Scolari chegou à entrevista coletiva, depois da vitória contra o Uruguai, tendo em mãos uma folha de papel com todas as estatísticas do jogo. No meio das perguntas dos jornalistas, o treinador interrompeu para enaltecer a superioridade de sua equipe em números e também para negar que seus atletas exagerem nas infrações.

“Não estou voltando a ser ignorante”, resmungou, ao reclamar da ênfase dada pela mídia às faltas do Brasil nos primeiros jogos. “Tivemos 65% de posse de bola, contra 35% deles. Foram 425 passes nossos, contra 250 deles. Nós finalizamos 19 vezes, e eles deram sete chutes. Além disso, foram 14 faltas do Brasil, enquanto o adversário fez 24”.

Pouco depois, Felipão recorreu novamente aos números para manifestar sua confiança desde o início em uma vitória da Seleção, recordando uma superstição do ex-treinador Mário Jorge Lobo Zagallo. Antes do fim da entrevista, Felipão apontou para seu crachá da Copa das Confederações para lembrar que o encontro entre Brasil e Uruguai foi o 13º jogo do torneio.

“Nós não perderíamos o jogo de hoje (quarta). No máximo, empataríamos e decidiríamos na prorrogação ou nos pênaltis. Mas, hoje, era o dia do nosso amigo Zagallo, era o 13. Ele estava conosco”, afirmou.

Zagallo visitou a concentração da Seleção Brasileira no início da preparação para a Copa das Confederações e é amigo dos integrantes da comissão técnica. Agora, Felipão começa a pensar na decisão de domingo, contra o vencedor da semifinal entre Espanha e Itália.

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade