Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Gol de ex-tricolor no 1º minuto derruba São Paulo no Morumbi

Tossiro Neto São Paulo (SP)

Caiu nesta quarta-feira a invencibilidade do São Paulo. No dia em que buscava seu milésimo gol no Morumbi em Campeonatos Brasileiros, o time paulista sofreu um logo no primeiro minuto e foi derrotado por 1 a 0 pelo Goiás. O zagueiro Rodrigo, que já vestiu a camisa tricolor no passado, foi quem balançou a rede.

A derrota custou o primeiro lugar da competição, pois o Cruzeiro alcançou os mesmos sete pontos e leva vantagem no número de gols marcados. O próximo compromisso da equipe treinada por Ney Franco será apenas na quarta-feira que vem, contra o Grêmio, em Porto Alegre. Já o Goiás, que alcança seu primeiro triunfo e vai a cinco pontos, visita o Fluminense, no domingo.

Quem chegou atrasado ao estádio nem viu o gol do Goiás. Pouco depois de se assustar com cruzamento à meia altura, Rogério Ceni foi vazado pelo ex-são-paulino Rodrigo a um minuto do primeiro tempo: de cabeça, o zagueiro colocou a bola no canto direito, após falta cobrada por Araújo, e comemorou sem festa.

Fernando Dantas/Gazeta Press
De cabeça, zagueiro Rodrigo fez o gol da vitória esmeraldina no Morumbi logo no primeiro minuto de jogo
"Devo toda a minha carreira ao São Paulo. E foi também por respeito a um goleiro que admiro muito e ao clube", explicou o defensor, que, em 2009, ficou magoado com os dirigentes da época por não ter o contrato de empréstimo renovado após sofrer embolia pulmonar.

O São Paulo teve um gol anulado pouco depois. Luis Fabiano, de volta ao time após se recuperar de lesão, completou para a rede um toque de Lúcio, mas já havia sido apontado impedimento do zagueiro. A marcação do árbitro irritou muito os dois jogadores, em especial o atacante. Não fosse a irregularidade, teria sido aquele o milésimo gol do time no Morumbi em Brasileiros.

Aos 15 minutos, Ceni também tentou ser o responsável pela marca ao ver uma falta em Luis Fabiano à frente da área. Apesar da expectativa da torcida, o capitão acima do travessão e voltou ao gol balançando a cabeça negativamente, como fez também o meia Maicon, no lance seguinte, enquanto pedia toque de mão do zagueiro adversário na área.

Enquanto Paulo Henrique Ganso aparecia pouco, depois de quase um mês sem atuar, Luis Fabiano continuou se esforçando para vencer o bloqueio defensivo do Goiás. Aos 20 minutos, ele quase empatou em cabeceio rente à trave direita de Renan. O goleiro, a propósito, teve atuação destacada, com boas defesas se antecipando bem em lançamentos para a área.

Bem fechado, o time visitante teve outras chances. Na primeira delas, Hugo invadiu a área e chutou colocado, vencendo Ceni, mas não Douglas, que tirou de calcanhar. Mais tarde, Araújo ganhou da zaga e chutou por cima. Mas a mais curiosa foi aos 44 minutos, quando Walter notou Ceni adiantado e chutou de trás do meio-campo. O goleiro respondeu dominando a bola no peito.

Ney Franco decidiu mexer no intervalo. Sacou o volante Rodrigo Caio e reforçou o ataque com Aloísio. O centroavante reserva tentou dar novo fôlego ao time. Aos quatro minutos, chutou rasteiro e viu Juan, de frente para Renan, perder gol incrível. O lateral esquerdo desviou à meia altura e facilitou a defesa do arqueiro.

Na tentativa do empate, porém, o São Paulo quase sofreu o segundo. Ramon aproveitou sobra na entrada da área e chutou no ângulo esquerdo de Ceni, que espalmou para escanteio. Pouco depois de salvar, o camisa 1 se candidatou de novo à uma cobrança de falta, mas acertou a barreira e foi obrigado a voltar correndo. Neto Baiano, inclusive, tentou gol do meio-campo, mas bateu mal.

Não precisou de muito mais para que a torcida começasse a se manifestar. Houve vaias, pedidos de raça, de obrigação de título e até de Muricy Ramalho, treinador recém-demitido do Santos e que foi tricampeão brasileiro pelo clube. Ney Franco, garantido pela diretoria até dezembro, ouviu quieto e tentou reorganizar o time, com Caramelo e Silvinho, mas não evitou o revés.

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade