Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol/Copa das Confederações - ( - Atualizado )

Gol salvo em cima da linha fez Felipão ter certeza de título

Rio de Janeiro (SP)

A melhor chance da Espanha na final da Copa das Confederações foi salva por David Luiz. O chute de Pedro, que já havia passado pelo goleiro Julio Cesar, aos 40 minutos do primeiro tempo, não só evitou o empate por 1 a 1 no Maracanã como deu ao técnico Luiz Felipe Scolari a certeza de que a Seleção Brasileira não perderia o título.

"Foi o momento em que tive a certeza da vitória. Não foi o segundo gol ou o terceiro, foi aquele", destacou o treinador, que viu Neymar ampliar a vantagem três minutos depois daquele lance. Fred fechou a conta no primeiro minuto da etapa complementar, sendo que o espanhol Sergio Ramos ainda desperdiçou pênalti mais tarde, chutando à direita do gol de Júlio César.

Djalma Vassão/Gazeta Press
David Luiz oiovacionado pela tocida no Maracanã
O carrinho de David Luiz em cima da linha foi só um dos lances que o destacaram neste domingo. Mas foi depois dele que o zagueiro do Chelsea, titular da equipe ao longo de toda a competição, teve o nome gritado pela torcida no Maracanã.

"Eu estava devendo uma para o Julio da semifinal e falei que ia pagar. Felizmente, consegui", brincou o cabeludo beque, referindo-se ao pênalti cometido por ele e defendido pelo camisa 1, na vitória por 2 a 1 sobre os uruguaios, na semifinal.

O duelo com os vizinhos sul-americanos foi, a propósito, eleito por Felipão o mais complicado para o Brasil durante a competição intercontinental. "Foi o jogo em que eu menos fiquei contente. Foi enrolado demais. Não tinha nem para lá nem para cá. Depois, a gente conseguiu ganhar no final, mas não sabia se estava sendo bom ou ruim", reconheceu.

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade