Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol/Bastidores - ( )

Justiça boliviana faz denúncia formal contra jovem corintiano

Oruro (Bolívia)

O jovem corintiano, identificado como H.A.M, que se entregou às autoridades brasileiras logo após a tragédia de Oruro, confessando ser o responsável por acender o sinalizador que matou o jovem Kevin Espada, foi incluído no processo boliviano. O Ministério Público do país havia aberto a denúncia com 12 torcedores, liberou sete, mas ainda continua com cinco detidos.

"É a denúncia formal contra a pessoa que se encontraria no Brasil e que seria o responsável por acender o sinalizador que causou a morte de Kevin", revelou Rubén Arciénaga ao canal ATB. O juiz boliviano é responsável pelo caso da morte do menino de 14 anos durante o confronto entre San José-BOL e Corinthians, pela primeira fase da Libertadores da América.

De acordo com a Agência AFP, o Arciénaga também afirmou que as leis bolivianas indicam que o jovem brasileiro seria imputável – pessoa que pode receber acusação. Desta forma, o juiz abre discussão sobre uma possível extradição à Bolívia. Até o momento, a relação entre os dois países já apresentou tensões diplomáticas por causa do fato.

"Ele não é tão menor de idade quanto parece, sabemos que ele faz 18 anos neste mês. Além disso, seguindo nossas leis, sabemos que a partir dos 16 anos uma pessoa é imputável", esclareceu Rubén Arciénaga. O juiz ainda não revelou quando serão iniciadas as formalidades legais para tentar levar o brasileiro à Bolívia. A Justiça local estabelece uma condenação de 5 a 20 anos de prisão pelo crime cometido.

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade